segunda-feira, abril 30, 2012


Sentir

Por André Lenz
 

Sensações engraçadas que acabam tomando conta do nosso ser. Sentimentos incontroláveis vindos de uma mente pulsante a todo o momento pela necessidade de controle. Mas quem disse que a mente é a mãe das sensações? Aquela espera incontrolada pelo mínimo que na verdade é responsável por todo o máximo existencial que aflora em simples palavras, simples gestos apimentados por pequenos atos de pura inocência.

A se você soubesse o que representam as suas observações e todo seu mínimo cuidado demonstrado. Algo tão profundo que de tão tímido procura apenas esconder-se por trás de uma máscara de indiferença que na verdade age como punidora ao coração aflito.

Os meus olhos ao fecharem apenas constroem teus lábios e tuas feições, de modo que me afundo em calafrios que cortam meu corpo inteiro só na imaginação de um toque.

Se pudesse te buscar te esconderia para ninguém nunca mais achar, me esconderia do mundo pra ninguém nos incomodar e apenas deitaria em seu colo com o poente amarelo no alto a nos banhar.

Olhares, contatos, toques, tão singelos e tão intensos que são impossíveis de serem medidos, pois na verdade ainda não conseguiram mensurar algo inexplicável e intocável, algo não apenas dito, mas sentido.

E nos anos passados é que posso virar ao meu lado e dirigir meus olhos para alguém que sempre esteve comigo, ao meu lado. Alguém que me fez descobrir o sentido da palavra amor, que nunca antes havia nem chegado a entender o conceito.

Alguém que esteve nos melhores e nos piores momentos derrubando a enorme muralha que havia em mim e apreciando um jardim florido, discreto, quase imperceptível, mas que a todo o momento estava ali!

Posso ter a segurança de que não estarei só para a minha vida toda e que quando eu soltar meu braço ao lado do corpo posso deixar minha mão entreaberta, porque num piscar de olhos vou sentir o calor da sua entrelaçando os dedos a minha, e posso por um minuto fechar os olhos e agradecer a Deus por ter tudo que um dia pedi nessa vida.


A vida não exige que sejamos os melhores - apenas

que dediquemos o melhor de nossos

esforços para isso.

H. Jackson Brow Jr

 

Toque as mãos.

Um jovem de nível acadêmico excelente, candidatou-se à posição de
gerente de uma grande empresa.

Passou a primeira entrevista e o diretor fez a última entrevista e
tomou a última decisão.

O diretor descobriu através do currículo que as suas realizações
acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até
à pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse
pontuado com nota máxima.

O diretor perguntou, "Tiveste alguma bolsa na escola?" o jovem
respondeu, "nenhuma".

O diretor perguntou, "Foi o teu pai que pagou as tuas mensalidades ?"
o jovem respondeu, "O meu pai faleceu quando tinha apenas um ano, foi
a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."

O diretor perguntou, "Onde trabalha a tua mãe?" e o jovem respondeu,
"A minha mãe lava roupa."

O diretor pediu que o jovem lhe mostrasse as suas mãos. O jovem
mostrou um par de mãos macias e perfeitas.

O diretor perguntou, "Alguma vez ajudaste a tua mãe a lavar as
roupas?", o jovem respondeu, "Nunca, a minha mãe sempre quis que eu
estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa
mais depressa do que eu."

O diretor disse, "Eu tenho um pedido.  Hoje, quando voltares, vais e
limpas as mãos da tua mãe, e depois vens ver-me amanhã de manhã."

O jovem sentiu que a hipótese de obter o emprego era alta. Quando
chegou a casa, pediu feliz à mãe que o deixasse limpar as suas mãos. A
mãe achou estranho, estava feliz mas com um misto de sentimentos e
mostrou as suas mãos ao filho.

O jovem limpou lentamente as mãos da mãe. Uma lágrima escorreu-lhe
enquanto o fazia. Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe
estavam muito enrugadas, e havia demasiadas contusões nas suas mãos.
Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando limpas com
água.

Esta era a primeira vez que o jovem percebia que este par de mãos que
lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades. As contusões
nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência
acadêmica e o seu futuro.
Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as
restantes roupas pela sua mãe.

Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor.
O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do jovem e perguntou,
"Diz-me, o que fizeste e aprendeste ontem em tua casa?"

O jovem respondeu, "Eu limpei as mãos da minha mãe, e ainda acabei de
lavar as roupas que sobraram."

O diretor pediu, "Por favor diz-me o que sentiste."

O jovem disse "Primeiro, agora sei o que é dar valor. Sem a minha mãe,
não haveria um eu com sucesso hoje. Segundo, ao trabalhar e ajudar a
minha mãe, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo
pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma
relação familiar."

O diretor disse, "Isto é o que eu procuro para um gerente. Eu quero
recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que
conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas, e uma
pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida.
Estás contratado."

Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito dos
seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e
como equipa. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis,
vai desenvolver- se mentalmente e vai sempre colocar-se em primeiro.
Vai ignorar os esforços dos seus pais, e quando começar a trabalhar,
vai assumir que toda a gente o deve ouvir e quando se tornar gerente,
nunca vai saber o sofrimento dos seus empregados e vais sempre culpar
os outros. Para este tipo de pessoas, que podem ser boas
academicamente, podem ser bem sucedidas por um bocado, mas
eventualmente não vão sentir a sensação de objetivo atingido. Vão
resmungar, estar cheios de ódio e lutar por mais. Se somos esse tipo
de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir o
nosso filho?

Pode deixar o seu filho viver numa grande casa, comer boas refeições,
aprender piano e ver televisão num grande plasma. Mas quando cortar a
relva, por favor deixe-o experienciar isso. Depois da refeição,
deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs. Isto
não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, mas porque
o quer amar como deve de ser. Quer que ele entenda que não interessa o
quão ricos os seus pais são, um dia ele vai envelhecer, tal como a mãe
daquele jovem. A coisa mais importante que os seus filhos devem
entender é a apreciar o esforço e experiência da dificuldade e
aprendizagem da habilidade  de trabalhar com os outros para fazer as
coisas.

Quais são as pessoas que ficaram com mãos enrugadas por mim?

domingo, abril 29, 2012


Uma Raça Unida Chamada Homem

 
Ao Caro Dr. Antônio Rodrigues
Psicólogo e Psicoterapeuta
 
Espero que possa me ajudar.
Peguei meu carro e saí pra trabalhar, deixando meu
marido em casa vendo televisão, como sempre. Rodei pouco mais de 1 km quando
o motor morreu e o carro parou. Voltei pra casa, para pedir ajuda ao meu
marido. Quando cheguei, nem pude acreditar, ele estava no quarto, com a
filha da vizinha!
Eu tenho 32 anos, meu marido 34, e a garota 22. Estamos
casados há 10 anos, ele confessou que estavam tendo um caso há 6 meses. Eu o
amo muito e estou desesperada. Você pode me ajudar?
 
Antecipadamente grata.
Patrícia
 
Resposta
 
Cara Patrícia,
 
Quando um carro pára depois de haver percorrido uma
pequena distância, isso pode ocorrer devido a uma série de fatores. Comece
por verificar se tem gasolina no tanque. Depois veja se o filtro de gasolina
não está entupido.
Verifique também se tem algum problema com a injeção
eletrônica. Se nada disso resolver o problema, pode ser que a própria bomba
de gasolina esteja com defeito, não proporcionando quantidade ou pressão
suficiente nos injetores. A pessoa ideal para ajuda-lá seria um mecânico.
Você jamais deveria voltar em casa para chamar seu marido. Ele não é
mecânico. Assuma seu erro! Não repita mais isso!!!
 
Espero ter ajudado.
 
Dr. Antônio Rodrigues
MÉDICO PSICÓLOGO
 

:


O rio atinge os objetivos porque

aprendeu a contornar os obstáculos.

André Luiz

 

sexta-feira, abril 27, 2012


Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vidae nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para torná-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer " o melhor" das oportunidades que aparecem em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
O futuro mais brilhante é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida quando perdoar os erros e as decepções do passado.
A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar, duram uma eternidade.
Viva cada momento como se fosse único.

O Que Elas Querem

Essa é uma pergunta que poderia ser respondida com milhões de maneiras diferentes. O fato é que ela nos faz pensar, e muito!Talvez algumas respostas sejam tão conhecidas que são as primeiras a serem descartadas, afinal todas as mulheres procuram um grande amor, depois uma família, um bom emprego para alimentar um imenso guarda-roupa e, quem sabe, conquistar uma posição de poder. Sim! Você notou que essa é a ordem inversa dos homens? Primeiro vocês querem o poder e aí, depois de namorarem muito, talvez queiram se apaixonar, começam a pensar em ter filhos, família, casa, cachorro, férias. As mulheres, na maioria das vezes, sonham com um conto de fadas. Enquanto os homens cuidam da parte prática da vida, sobra um bom tempo pra gente planejar essa tal parte abstrata que tanto se fala.É claro que dos dois lados existem exceções. Existem mulheres sedentas pelo poder e homens que se apaixonam todos os dias. Apenas é difícil que esses tipos se combinem, é quase uma lógica matemática que as mais duronas vão deixar os tais meninos apaixonáveis com dores agudas de cotovelo, assim como as sonhadoras levarão incontáveis foras dos mocinhos bonitos e práticos. Mas, tudo bem, o que interessa é deixar bem claro as mensagens que os homens precisam saber, afinal, são os seres femininos que conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, certo? Dirigir e falar no celular não conta, ok, meninos?


Um pouco de romance não faz mal a ninguém


No meio da correria dos dias atuais, nós queremos um pouco de romance. Abrir a porta do carro, receber uma flor pela manhã, um elogio a qualquer hora do dia. As mulheres são tão previsíveis, não entendo como não são compreendidas ao pé da letra! Isso não quer dizer que o cara tenha que ser um “santo”, mas cavalheirismo é um adjetivo de grande peso! As mulheres não se importam em ajudar a pagar a conta, de carregar as compras, de lavar a louça. Elas só gostam de serem reconhecidas por esses gestos. Um obrigado abre sorrisos largos e duradouros. Faça o teste, eu garanto.


A dose certa de ciúmes


Ciúme excessivo incomoda qualquer pessoa, porém “nada” de ciúme incomoda mais ainda! Se a sua namorada se arrumar toda, usar um perfume novo e um decote provocante e isso não te deixar com nenhum fio de cabelo em pé, é porque há algum problema nesta história. Mulher usa o ciúme como termômetro pra muita coisa, se você tem demais, é porque está “aprontando” algo e quer parecer atencioso demais; se tem de menos, é porque não a valoriza.


Acerte no cardápio


As mulheres são metódicas, cada ocasião pede um paladar diferente. Ver um filme no sofá? Pipoca, é claro. Sair para beber? Champagne, é lógico! Afinal, ela não é obrigada a beber cerveja sempre que vocês saírem juntos, não é mesmo? Saiba ceder, e quando quiser dizer não, diga, mas sutilmente. O que custa tomar uma taça antes do primeiro caneco? Aos poucos os casais começam a entrar em sintonia, e percebem que comer pizza é tão bom quanto comer sushi, só que em ocasiões diferentes.


A cisma com o tamanho da lingerie


Os homens insistem em achar que as mulheres saem de casa com lingeries sensuais com um objetivo: sexo. Isso é mentira! As mulheres adoram combinar a cor da calcinha com a cor do sutiã, e isso não é uma provocação. Muito pelo contrário: Você deveria ficar feliz de ver sua namorada ou a menina que você anda ficando usando lingeries bonitas... Quem disse que ela não as usa para agradar você? Pare com esse pensamento machista de achar que mulheres que usam calcinhas pequenas não são boas garotas. Todos os homens – mesmo que não admitam – pensam assim. Poucos são aqueles que conseguem visualizar o lado bom, ou melhor, ótimo, desse gosto das mulheres. Felizes são esses, você é que está perdendo...


E no fim das contas...


Será que nós precisamos realmente de um manual? Tem certeza de que tudo já não está escrito nas entrelinhas? Seria uma questão óbvia se aquela frase não incomodasse sua cabeça cada vez que a música toca: “complicada e perfeitinha”. No mundo já sabemos que pra tudo existe a lei da troca, temos que doar para receber. Quem disse que você ganharia a mulher perfeita e não teria que ralar pra merecê-la? Trate de rever alguns detalhes que de repente estejam passando despercebidos por você. Ou então não reclame de ter “a namorada mais chata de toda a sua turma de amigos”. Muitas vezes a culpa não é dela, talvez essa tal chatice seja uma advertência pra você não ganhar um cartão vermelho e ser expulso do campo com as chuteiras na mão... Depois não reclame se ela marcar gol no time adversário. Pense melhor sobre o que elas gostam e garanta a sua posição de titular!

Mariana Goulart

quinta-feira, abril 26, 2012

Ao mesmo tempo que minha cabeça pensa em você, fico pensando em motivos pra não pensar em você, e quando vejo, pensei demais quando na verdade, não gostaria de sequer estar pensando.

do Livro Teoria da Conspiração Amorosa

Reencontro de Almas

Texto inédito na rede....este vc só encontra aqui.....


Não espere o FIM aqui, não cabe o fim, porque eles continuam até hoje se amando e será assim para toda a eternidade.

Esse amor foi testado, viajado, dividido, mas nunca esquecido.
Você reconhecerá um amor de Almas quando:
Não sentir existir em sua vida, noite insone perdida.
Quando não sentir mais a eterna cobrança de vida dividida
É sentir que o Amor não precisa ser verbalizado
Porque é imenso, para em simples palavras conseguir expressar tão sublime sentimento.
Que verbos dispensam conjugação, porque vivem pelo coração.
É não sentir a dor do abandono, porque a solidão será acompanhada pela fidelidade, você só sentirá a gostosa saudade.
Quando sentir seu olhar te trair, sabendo a direção a seguir.
Apenas sentir as noites de amor sem fim, que para sempre existir.
Amor de Almas é um resgate de vidas, o amor nunca será dividido, a alma sim, em dois corpos.
E essa descobrirá que nenhumamor é impossível.
Não importa a distância a sentir.
É um amor de doação, porque vive sem ilusão.
Só existe sinceridade acompanhada da fidelidade.
Sentir sua confiança e seu maravilhoso dom de ver as coisas sob diferentes pontos de vista sobre qualquer tema.
Ler a mensagem enviada por cada estrela, saber que foi o único ponto brilhante de outra existência e vivem pela esseência.
Seja lá qual for o motivo
A verdade sobre a Alma
Será sempre questionável
A resposta para essa pergunta viajará a imensidão
Até alcançar um verdadeiro coração
Há quem diga que Reencontro de Almas é apenas sonho.
Há quem diga, quem garantaque é esse sonho que move a vida
Quando se pensa no fim ela ressurge para aquele que não duvida
A Alma vai além do corpo,
Além da mente
Além da eternidade,
Além da saudade
ALém da vida
Se recusando a despedida
Encontre o mundo onde Almas se tocam
Acredite em Reencontro de Almas
Acredite, porque você é a prova da própria fonte
Mesmo que ainda nessa vida,
A sua Alma Gêmea esteja perdida
Mas ela estará vindo ao seu encontro
Alguém viaja a imensidão do espaço infinito
Procurando reconhecer o seu toque favorito
A essência de sentir, te ver sorrir
Sua razão de voltar a viver, de SER
Ame, mergulhe nesse amor de Alma Gêmea
Esse amor irá lhe fazer renascer, sua Alma despir
Esse amor lhe fará viver além de existir

Débora Gross

Casou e mudou!



por Daniela Pessoa

Tudo na vida muda. E alguns homens, depois do casamento, também!


Dividir o mesmo teto com quem antes era o namorado supercarinhoso, atencioso e romântico parece ser uma idéia genial. No começo, é mesmo o maior clima de encanto. Mas, depois de algum tempo (às vezes nem muito!), ele não se comporta exatamente como você esperava e o príncipe acaba virando sapo. 'Opa! Foi com esse homem que me casei?'.

Pois é, se antes era 'benzinho' para cá, 'te amo' para lá, agora não tem carinho nem no final de semana, porque o maridão anda muito ocupado assistindo o futebol de domingo. Sexo? De duas vezes por noite passa para uma por mês e olhe lá. O marido ficou preguiçoso... e gordo. É quando, somando todas as mudanças que ele trouxe no pacote do casamento, o 'era uma vez' pode virar fim. Desistir ou insistir? Veja no que essa história pode dar!





Da água para o vinho

A de Gisele Aguiar*, advogada, não teve final feliz. Ela bem que tentou, durante três anos, entender o que se passava na cabeça - e nos atos - do marido, mas a mudança drástica do homem apenas uma semana depois do casamento foi demais para ela levar adiante o peso daquela relação.

Na primeira semana de casamento, com dívidas até o pescoço, ela resolveu usar uma reserva que tinha para não começar a vida a dois com o pé esquerdo. "Foi um erro. Sem dinheiro fiquei totalmente dependente dele, que encontrou a chance de me controlar", conta Gisele. "Ele falava que eu dava mais atenção para os meus amigos do que para ele, ficava ouvindo atrás da porta, quando a gente marcava algo ele nunca queria ir ou que eu fosse. Mas quando a gente namorava, não era assim. Eu comunicava que estava saindo e pronto. Depois, nem me deixar sair ele deixava!", espanta-se Gisele, que não deixou de fazer suas coisas.

“Casamento é isso mesmo, um namoro e aprendizado eternos. Tem que buscar surpreender, seja com presentes, bilhetes, torpedos, uma lingerie nova. Senão as pessoas vão ficando acomodadas mesmo”

Com menos de uma semana de vida matrimonial, a advogada já pensava 'o que eu fiz da minha vida?'. Mas, O.K., bola para frente. Só que a bola nunca entrava no gol e passava longe da trave. A mudança do marido foi radical. "O bonzinho virou controlador. O amigo, adversário. E não tinha conversa, porque ele se achava sempre certo. Sabe aqueles homens que pensam que a mulher tem que viver só para o marido? Pois é, o meu era - ou se tornou - um deles", diz Gisele. "Talvez tenha fingido ser bom partido só para casar, porque eu fugia da raia", ri Gisele, que desistiu de lutar pelo casamento quando o interesse sexual acabou por completo.

Viúva de marido vivo

A advogada Márcia Meireles* passou pelo mesmo dilema. "Ele mudou no sentido de estar mais acomodado, não querer sair tanto, ser menos carinhoso, beber demais", conta Márcia. No entanto, ela diz que a mudança foi gradual, que no início é tudo muito bom, vai tudo muito bem, mas com o passar do tempo aparecem os problemas.

Um dos tais problemas era a sinuca que o marido frequentava todo santo dia depois do trabalho, chegando sempre muito tarde em casa. "Eu trabalhava e, quando chegava em casa, ainda tinha que cuidar das crianças, fazer o trabalho doméstico. Me sentia 'viúva', sem ter um companheiro com quem conversar, pois ele estava na sinuca, inclusive nos fins de semana. Passear com a esposa e filhos? Não dava, estava cansado!", lembra a advogada.

Quando ela resolveu fazer outra faculdade, piorou. O maridão dizia que ela não se distraía por opção. E se chega ao ponto de um não entender o que o outro deseja, pronto, qualquer coisinha rende falatório e reclamação. "Ele não entendia que eu encontrava tempo para me divertir, sim, só que eu queria me divertir com ele! Volta e meia era uma discussão e até cheguei a pensar em me separar. Eu pensava (e dizia) ‘não foi para viver assim que eu me casei! Eu queria compartilhar, mas na nossa vida só existe dividir'", conta.

quarta-feira, abril 25, 2012

Sofrimento Silencioso


Será que eu me acostumei?
De forma alguma, mas, não sei porque, parece ser melhor pra mim que os outros pensem que sim, que eu já me acostumei.
Por que bom pra mim?
Porque assim ela não pensa nisso, eu não a deixo constrangido, e permito assim que ela se aproxime mais, e você nem sabe como isso ajuda.
Ela tem medo de você tocar no assunto?
Com certeza, o tempo todo, sempre que ela lembra ela pensa que eu posso estar pensando a mesma coisa e dizer algo que ela já sabe mas não gosta de ouvir.
Como voê sabe se ela pensa assim?
Como eu sei? Essa é a única resposta de que eu tenho certeza absoluta, ela sabe. Ela usa aquele velho truque de se fingir de boba para que tudo que ela sabe haja confirmação, ela evita ao máximo se arriscar, talvez essa seja nossa única e maior diferença. Ela pensa como eu.
Como vai sua amizade com ela?
Por mais surpreendente que pareça, nuca tinha alcançado níveis tão altos, com certeza já passou dos níveis de amizade que ela tinha ou tem com o Rafael, é como uma bolha que cresce, a minha estourou, a do Rafael estabilizou num nível grande, impedindo que a minha cresça, mas quando a bolha dele não está presente, a minha cresce espantosamente. Muitas vezes eu mesmo fico espantado por quanto ela zela nossa amizade, hoje percebo que foi melhor assim, embora não possa deixar de esquecer que o Rafael ainda levou a melhor.
E seu convívio social como resto do mundo?
No início, ou seja, depois do fora, me senti isolado. Logo depois percebi o leque de oportunidades que estavam a minha frente das quais eu nuca havia notado. Melhorei minhas amizades com todos, entrei no grupo mais popular da sala, sou invejado por muitos, com certeza, embora ainda estja aproveitando uma porcentagem muito pequena desas chances. Acredito, inclusive, que essas novas amizades estão ajudando na aproximação voluntária dela.
Você escreve por que gosta ou por que precisa?
Acho que é uma união de ambos, eu preciso escrever para que haja uma liberação dos sentimentos e até mesmo um esclarecimento, ou mesmo fortalecimento da mente. Outro jeito de alcançar esse resultado, porém se demonstra menos eficaz, é o exercício físico, o que é desgastante e não deixa registros que depois podem ser revisados, o que confesso, virá a ser uma experiência bastante cultural.

E tem Como Explicar???







terça-feira, abril 24, 2012

clique para ampliar

I've Got a Crush On You



I've Got a Crush On You
Frank Sinatra
Composição: Indisponível


How glad the many millions of annabelles and lillians

Would be to capture me

But you had such persistence, you wore down my resistance

I fell and it was swell

I’m your big and brave and handsome romeo

How i won you i shall never never know

It’s not that you

’re attractive

But, oh, my heart grew active

When you came into view


I’ve got a crush on you, sweetie pie

All the day and night-time give me sigh

I never had the least notion that

I could fall with so much emotion

Could you coo, could you care

For a cunning cottage we could share

The world will pardon my mush

Â’cause i have got a crush on you

Could you coo, could you care

For a cunning cottage

That we could share

The world will pardon my mush

Â’cause i have got a crush, my baby, on you

Inicio 25/05/04

A chuva cai sem parar, são gotas enormes como lágrimas vindas do céu, são lágrimas de anjos que choram copiosamente diante da cena que se forma diante dos meus olhos. Olhos já secos de tanto pranto, secos porque não conseguem mais chorar e sim apenas procurar uma explicação para o que estava acontecendo.
Ela está tão linda, tão serena. À vontade que tenho é de coloca-la em meus braços e não soltá-la por nada nesse mundo.
Acaricio seu rosto vagarosamente sentindo entre meus dedos a sua pele que em tantos outros momentos senti. Seus lábios macios e carnudos que vinham sempre a me procurar com doces beijos, beijos calmos ou beijos sufocantes, mas sempre maravilhosos. Entrego e ela meu último beijo, o pior de todos. O último.
O meu coração aperta a tal ponto que sinto que vai explodir, sinto que não vou conseguir suportar tanta dor, tanta falta. Mas é preciso.
Eu preciso ser forte.
Sinto um toque em minha mão, olho para meu lado e vejo a forma mais singela de um ser que vem partilhar minha dor. Vem me acalmar, vem me salvar, vem me amar.
A chuva me deixou molhado, o frio corre por todo meu corpo e ajuda a diminuir a dor do meu coração. Meus olhos embaçam e quase não consigo enxergar ao longe, mas mesmo assim quero ficar aqui, quero apenas ficar parado pensando em tudo que aconteceu.
A noite vai me acolhendo e com ela toda minha esperança. Ainda estou ali, parado. Não quero ir embora por nada nesse mundo, mas sei que é preciso.
Um último adeus e um último olhar fazem correr uma lágrima que escorre por meu corpo e chega ao meu coração.
Então caminho sem olhar para trás, pois preciso continuar a viver.

segunda-feira, abril 23, 2012


Ciúmes e Fantasia





Ciúme, fantasia
pequenas discussões
se tornam baixaria
o que era tão lindo outrora
agora não passa de memória
o calor dos toques
o som das vozes
ocupam um lugar ausente
do desconhecido subconsciente
às vezes, se manifesta em sonho
e quando desperta
percebe que não passou de choro
agora é tarde, tudo acabou
só resta o que fica
de alguém que não ficou
isso é saudade
lembrança de felicidade
de tudo aquilo que passou
tantos momentos
tantos pensamentos
que ela deixou, compartilhou, superou, amou, acabou...
Sempre que você fizer algo,
mesmo que ninguém jamais venha saber,
faça como se o mundo estivesse
olhando para você.
Thomas Jefferson


domingo, abril 22, 2012

clique para ampliar

Outro...

Ela não era de onde eu vinha. Era para onde eu ia.

Namoro

"Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, nos bares, levanta os braços, sorri e dispara: "eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também". No entanto, passado o efeito do whisky com energético e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração "tribalista" se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mai...s próximo e reclamam de solidão, ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição. A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu. Não dá, infelizmente, para ficar somente com a cereja do bolo - beijar de língua, namorar e não ser de ninguém. Para comer a cereja é preciso comer o bolo todo e nele, os ingredientes vão além do descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se a outra estiver beijando outro, etc, etc, etc. Desconhece a delícia de assistir a um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado, roçando os pés sob as cobertas e a troca de cumplicidade, carinho e amor. Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ela, é telefonar só para dizer bom dia, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter ´alguém para amar´.Somos livres para optarmos! E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento...(Arnaldo Jabor)

sábado, abril 21, 2012

Por Daniel Oliveira




Todo relacionamento que se preze é iniciado por uma vontade e uma ação posterior. Amor, atração física, carinho, admiração ou qualquer sentimento inicial tende a ser o motivador do início de um relacionamento e uma das bases na qual ele se sustenta. Além disso, a disponibilidade afetiva, tempo livre, sorte e outros fatores também são necessários para que “o milagre” de um relacionamento bom e espontâneo aconteça. Por outro lado, existe uma vertente de relacionamentos que são iniciados por puro e único comodismo. Ou conveniência, se preferir. É quando aparece um relacionamento baseado muito menos em algum sentimento ou situação mais ampla que a carência ou a vontade de não de ficar sozinho.
Os relacionamentos-mochila são aqueles em que uma das partes (ou ambas) estabelece uma relação sem muita base sentimental ou física. O sexo é bom, ele gosta de comédias românticas, ela não fica ligando toda hora: por que não? São pessoas que se desprendem cada vez mais de relações com sentido, seja por cansaço, por decepções passadas, pela falta de paciência com essa coisa de amor e blá blá blá ou pelo incômodo da falta de companhia. É uma forma prática e confortável de carregar as vontades e desejos mais imediatos (e um tanto quanto mesquinhos, talvez). São duas pessoas dispostas a encarar uma relação sem muita base e carregar o outro nas costas como forma de não se sentir sozinho.
Muitas vezes, um relacionamento-mochila tem origem naquele sentimento de posse que a gente bem conhece. Eles não são apaixonados pela pessoa, mas essa coisa de querer ter é mais forte que qualquer teoria sobre o que é certo ou errado entre duas pessoas. E existem também casos de gente que se envolve numa dessas por não ter tempo nem cabeça para encarar um “relacionamento de verdade”. Daí eles pegam uma mochila, colocam as razões pela qual resolveram entrar nessa situação e as fecham. É fácil andar por aí com uma mochila. Eles nem percebem que estão carregando quando as alças são do seu tamanho e o peso dela não interfere em nada da sua postura ou no seu dia-a-dia. É quase como se eles não estivessem numa relação.
Mas fazer o que se no final nós somos seres humanos sedentos por algo que cure aquela eterna insatisfação com a vida e com o outro? O que eles não previam é que, no meio de tudo, o desejo de ter mais do outro e de suprir uma carência emocional existente (que vai de mínima até o ponto máximo) acaba por colocar mais pesos na mochila do outro. Cobranças silenciosas, vontade de querer mais do que simples afeto ou respeito e o desgaste de não poder contar com isso acabam colocando mais peso na mochila. E agora o que parecia prático e confortável começa a incomodar e a atrapalhar o cotidiano. Não há base que os sustente além das alças. Não existe força motriz poderosa o bastante para fazer com que o desgaste seja superado e que aquela vontade inicial lá do início do texto volte a ser o motivo claro que os fez estabelecer a relação.
Pra não ser pessimista demais e falar a verdade, pode ser que o fato de se arriscar num relacionamento-mochila venha a trazer alguma coisa de bom. Se tiverem sorte, eles podem acabar se encantando com o outro no meio do caminho e deixando as mochilas de lado pra carregar nas mãos alguma coisa que dê base a eles. Pode ser que se aventurem e ganhem alguma experiência legal ou importante o suficiente para mostrar que valeu a pena entrar numa dessas. Pode ser que, de dentro da mochila, saiam motivos e tijolos para construir uma história que valha a pena.
pegue os filmes que vc mais gosta de romance, some com todos os atos carinhosos que vc sempre quis, multiplique pela felicidade de um dia bom e vc tera apenas um vislumbre do q eu poderia ter sido na sua vida........

clique para ampliar

sexta-feira, abril 20, 2012

Pensa como pensam os sábios,
mas fala como falam as pessoas simples.
Aristóteles

AS BEM AVENTURANÇAS DO CASAMENTO

As bem-aventuranças do casamento
Posted on 07/03/2012 
Bem-aventurado o casal que continua a demonstrar carinho e consideração um com o outro depois que a empolgação dos primeiros anos passou.
Bem-aventurado o casal que é educado e cortês um com o outro como eles são com seus amigos.
Bem-aventurados são aqueles que têm senso de humor, pois esse atributo é um grande "amortecedor de choques".
Bem-aventurados são aqueles que amam seus companheiros mais do que qualquer outra pessoa no mundo e que cumprem com alegria seus votos de casamento com uma vida inteira de fidelidade e respeito mútuos.
Bem-aventurados são aqueles que alcançam a paternidade, pois os filhos são herança do Senhor.
Bem-aventurados os que se lembram de agradecer a Deus por sua comida antes de tomá-la, e que separam tempo para a leitura da Bíblia e oração diariamente.
Bem-aventurados os cônjuges que nunca levantam a voz para o outro e que fazem de seu lar um lugar onde palavras desencorajadoras são pouco ouvidas.
Bem-aventurado o casal que fielmente vai a igreja e que trabalha junto para a expansão do reino de Deus.
Bem-aventurado o marido e a esposa que sabem lidar com suas diferenças e se ajustam sem grandes interferências...
Bem-aventurado é o casal que tem um completo entendimento das finanças e que conseguiu uma parceria perfeita onde todo o dinheiro está sob o controle dos dois.
Bem-aventurados são o esposo e a esposa que humildemente dedicam suas vidas e seu lar a Deus e que praticam seus ensinamentos sendo leais, amorosos e não egoístas.
Amilton Menezes



quinta-feira, abril 19, 2012

Casar ou Não Casar - Eis a Questão

Por que 50% dos casamentos resultarão em divórcio, causando enorme sofrimento e sequelas nos filhos menores?

Vou usar para a discussão de hoje o diário de Charles Darwin, onde depois da viagem do Beagle ele percebe que está ficando para trás e decide fazer uma "contabilidade" dos prós e contra do casamento.

"Marry or not to Marry, This is the Question."

Darwinlist (1)

Isto deixou muita gente chocada, da forma racional que Darwin colocou uma questão emocional e afetiva.

Pior foram alguns dos prós e contras.

Prós.

Ter alguém na velhice. Alguém para cuidar da casa. Melhor do que ter um cachorro.

Imaginem a ira das feministas, e com razão.

Não casar.

Liberdade, ausência de brigas, não ter que visitar parentes, não ter que cuidar dos filhos.

Darwin ficou uns meses neste dilema e não casar quase venceu, mas lendo o seu diário nos meses seguintes finalmente ele decide e escreve Casar, casar, casar.

A reputação de Darwin nesta questão piora ainda mais, porque aí ele faz uma análise pró e contra de cada uma das pretendentes.

Decide finalmente por Emma, que felizmente nunca chegou a ler o diário de Darwin.

Embora isto pareça tipicamente inglês, frio e racional, eu vou mostrar um lado positivo desta forma de Darwin colocar o casamento que é a seguinte.

Darwin colocou a questão em duas etapas, e na ordem certa.

PRIMEIRO ele decidiu se deveria casar ou não, e depois COM QUEM.

Minha tese aqui, é que jovens de hoje inverteram a questão.

Primeiro decidem COM QUEM, e depois decidem se devem casar ou não com aquela pessoa.

Eu sei que muitos vão achar isto correto, e nem eu quero exagerar muito neste ponto.

Mas o que achei interessante na ordem de Darwin, é que primeiro ele se comprometeu ao conceito, aos deveres e obrigações com a instituição do casamento.

Supostamente, ele estava plenamente consciente da chatice do casamento antes de se casar, algo que muitos jovens não se conscientizam.

Tão apaixonados COM QUEM, eles esquecem de pensar no que é CASAR e se manter casado.

Casamento se torna a consequência da primeira escolha, COM QUEM e não a questão em si.

Em vez de COM QUEM ser consequência da decisão de MANTER UM CASAMENTO PARA SEMPRE.

A nova geração está totalmente preocupada COM QUEM e não com a instituição casamento.

A indústria de cosméticos, roupas, revistas femininas e feministas, gastam 100% do seu espaço editorial COM QUEM, e quase nada com a dificuldade de SE MANTER UM CASAMENTO PARA SEMPRE.

A nova geração vai trocando os COM QUEM, de tempos em tempos, até chegar a uma idade de 36 anos, quando as mulheres percebem que têm que casar correndo se quiserem ter filhos, e nem pensam como Darwin na questão CASAR OU NÃO CASAR.

O imperativo biológico fala mais alto.

Como disse, não quero exagerar neste ponto, sei que os diários de Darwin de fato são chocantes, mas eu só queria trazer um ponto de vista diferente, não tão óbvio, que Darwin pelo menos pensou na ordem certa.

Você que é jovem deveria pensar muito mais na instituição CASAMENTO e no que ela significa.

Seu casamento será muito mais duradouro se você pensasse como Darwin, nas obrigações que ele gera, na perda de liberdade que ele implica, na chatice dos parentes que ele acarreta.

Em vez de pensar como escolher o COM QUEM o tempo todo.

Em vez da academia de musculação e do cabeleireiro aos sábados, conversar com um Pastor no domingo sobre casamento talvez seja a primeira opção para um casamento feliz.

É triste que hoje somente a Igreja e Darwin pensam que decidir se casar é uma decisão séria.

Que precisa ser assumida e decidida firmemente ANTES de sair correndo pelo par perfeito.

É muito triste que somente nas revistas dominicais distribuídas gratuitamente nas portas das Igrejas é que você vê um editorial falando da necessidade de levar o CASAMENTO a sério.

Coincidência ou não, o casamento de Darwin durou 43 anos, e foi o único.

Alma corajosa não é aquela que se dispõe a revidar o golpe recebido e sim aquela que sabe desculpar e esquecer.

Emmanuel (Pérolas de Luz)

quarta-feira, abril 18, 2012

Um amigo de verdade é alguém que está com você quando ele preferiria estar em outro lugar.

Len Wein, escritor

EU APRENDI...... mas ainda não é tudo .



Eu aprendi ....           

..que ter uma criança adormecida nos braços é um dos momentos mais pacíficos e maravilhosos do mundo;




Eu aprendi            

..que ser gentil é mais importante do que estar certo;

 

Eu aprendi...

..que eu sempre posso fazer uma prece por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;

       

 Eu aprendi...

..que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir juntos;

     

Eu aprendi...

..que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para
segurar e um coração para nos entender;

   

Eu aprendi...

... que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto;

             

Eu aprendi...

..que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;


Eu aprendi...

..que dinheiro não compra 'classe';


Eu aprendi...

..que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;


             


    Eu aprendi...

 ...que debaixo da 'casca grossa' existe uma pessoa que deseja ser apreciada, compreendida e amada;

     

Eu aprendi...

..que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa ?
Eu aprendi...

..que ignorar os fatos não os altera;
Eu aprendi...

..que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

     

Eu aprendi...

..que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa , é me cercar de gente mais inteligente do que eu;        





Eu aprendi...

..que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;        



Eu aprendi...

..que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...

..que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi...

..que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi...

..que Deus jamais nos dá uma cruz da qual não possamos carregar...

Eu aprendi...

..que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;

Eu aprendi...

..que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;  

  
   

Eu aprendi...

..que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;



Eu aprendi...

..que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você está escalando-a;



Eu aprendi...

..que só se deve dar conselho em duas ocasiões:  quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;



Eu aprendi...

..que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.


Eu aprendi...

..que saudade doi...


Eu aprendi...

..que só damos valor quando perdemos...

 

Eu aprendi...

...que a vida é uma só... e o tempo não pára e nem volta mais... Portanto temos que viver o hoje como se não houvesse o amanhã... 

  


Mas não; tinha ainda diante de si uma noite inteira de prazer e de ventura, uma noite esplêndida de baile e regozijo de seu amante, respirando o mesmo ar, inebriando-se de sua voz, bebendo o seu hálito, recolhendo dentro d'alma seus olhares apaixonados, sentindo na sua a pressão daquela mão adorada, contando as pulsações daquele coração, que só por ela palpitava. Oh! Uma noite assim valia bem uma eternidade, viessem depois embora as angústias e perigos, a escraidão e a morte!

Do livro Escrava Isaura

terça-feira, abril 17, 2012

Se um coração é grande, nenhuma ingratidão o fecha, nenhuma indiferença o cansa.

Leon Tolstoi

Tire o pó se precisar

Autor: Ana Catarina Caetano



Antigamente eu gastava no mínimo 8 horas por semana para manter tudo bem limpo, caso "alguém aparecesse para visitar" - mas depois descobri que ninguém passa "por acaso" para visitar- todos estão muito ocupados passeando, se divertindo e aproveitando a vida!

E agora, se alguém aparecer de repente?

Não tenho que explicar a situação da minha casa a ninguém... as pessoas não estão interessadas em saber o que eu fiquei fazendo o dia todo enquanto elas passeavam, se divertiam e aproveitavam a vida...



Caso você ainda não tenha percebido: A VIDA É CURTA ... APROVEITE-A!!!



Tire o pó ... se precisar...

mas não seria melhor pintar um quadro ou escrever uma carta, dar um passeio ou visitar um amigo, assar um bolo e lamber a colher suja de massa, plantar e regar umas sementinhas?

Pese muito bem a diferença entre QUERER e PRECISAR!



Tire o pó... se precisar...

mas você não terá muito tempo livre... para beber champanhe, nadar na praia (ou na piscina), escalar montanhas, brincar com os cachorros, ouvir música e ler livros, cultivar os amigos e aproveitar a vida!!



Tire o pó... se precisar...

mas a vida continua lá fora, o sol iluminando os olhos, o vento agitando os cabelos, um floco de neve, as gotas da chuva caindo mansamente....

Pense bem, este dia não voltará jamais !!



Tire o pó... se precisar....

mas não se esqueça que você vai envelhecer e muita coisa não será mais tão fácil de fazer como agora... E quando você partir, como todos nós partiremos um dia, também vai virar pó!!!



Ninguém vai se lembrar de quantas contas você pagou, nem de sua casa tão limpinha, mas vão se lembrar de sua amizade, de sua alegria e do que você ensinou e dos exemplos que deu.



AFINAL:

"Não é o que você juntou, e sim o que você espalhou que reflete como você viveu a sua vida."



Tire o Pó!!!... só Se precisar....

segunda-feira, abril 16, 2012

Ao pé da letra...


 
 


 


 
 

 

 

 
 

 


 
 

 
A melhor de todas!!!