quarta-feira, fevereiro 27, 2013

Os homens querem de suas cuecas as mesmas coisas que eles querem das mulheres: um pouco de apoio, e um pouco de liberdade.

Jerry Seinfeld

Reclamações, perguntas e atropelamentos




Vejo tanta gente reclamando da vida. Meu coração chega a dar um nó cego. Eu sei que cada um tem a sua força e o que é um problemão para mim pode não ser para você. Sei que um indivíduo é diferente do outro, que cada um tem a sua fé, a sua bagagem emocional. Sei mesmo. Mas eu só queria que você soubesse que tem gente em uma situação pior que a sua. Que o ruim mesmo é não ouvir e sentir a barriga roncar e não ter o que comer. Que desesperador mesmo é ter uma doença grave e não ter condições de pagar um bom médico ou fazer um exame sem ter que esperar por meses em uma fila. Que triste mesmo é perder quem a gente ama. Que terrível é ver o filho chorando de fome e não ter dinheiro para comprar um pão no supermercado. Que agoniante é não ter onde morar, pra onde ir ou voltar. 

Quem sou eu para julgar a dor do outro? Ninguém. Não estou aqui para fazer julgamentos ou apontar um dedo no meio do seu nariz. O mundo já está cheio dessas pessoas - e eu também. Só quero que você pare um pouco para pensar: será que as coisas não estão sendo maximizadas? Precisa tanto? Esse assunto realmente tem importância? Esse problema realmente é tão cabeludo? 

Temos a triste tendência a achar que as coisas são complicadas. Na verdade elas não são. Tudo depende do meu olhar, do seu, do nosso. Tudo depende da forma como você está receptivo. Depende do otimismo, da vontade, da força, da fé. 

Sei que algumas situações são realmente preocupantes. Mas será que são tanto assim? Será que não temos a mania de supervalorizar coisas pequenas? Será que não nos deixamos levar pelo pessimismo que toma conta do mundo? Será que não estamos franzindo demais a testa e deixando os problemas subirem nas nossas costas até ficarmos corcundas e cansados?

Vale a pena pensar - hoje e sempre - no que estamos fazendo com o que somos. Você sabe de fato o que é? E o que faz com isso? Vale a pena o questionamento, a dúvida, a pulga atrás da orelha. Não podemos parar, senão o mundo nos atropela sem dó.


As mulheres precisam ser vistas. Um Homem que não tira os olhos da TV a noite inteira pode dar á companheira a impressão de que não a ama mais.


Ao lidar com uma mulher irritada, não tente lhe oeferecer soluções nem contrarie. Apenas demonstre que a escuta.

(do livro Como Viver a Dois)

terça-feira, fevereiro 26, 2013

 

A maioria das pessoas olham para cima

e admiram as estrelas.

Um campeão ultrapassa todas os obstáculos

e pega uma delas.

H. J. Brown Jr.

 


Currículo



Por André Lenz

 

Foi então que, depois de olhar fixo para o rosto da atendente, ele criou coragem e disse:

- Você quer…

- Não.

- Mas você nem sabe o que eu ia perguntar?

- Senhor – disse ela educadamente como qualquer atendente de companhia aérea.

- Espera! Senhor também não né! Não precisa ofender, temos a mesma idade!

- Senhor – repetiu ela com um olhar impaciente – quando um homem fica olhando fixo pra uma mulher atraente por mais de cinco minutos e inicia uma frase com as palavras: "Você quer", é lógico que o complemento será: "sair comigo ou jantar comigo, como queira!"

- Mas quem te garante que eu ia te convidar pra sair?

- Então, o que o Senhor iria dizer mesmo?

- Hummmm – fez cara de pensativo – esqueci!

- Bom, o Senhor deseja comprar o retorno também?

- Digamos que de repente eu iria te convidar pra sair – nisso já apoiou um cotovelo no balcão e fez o olhar 43.

- Eu diria não.

- Mas por quê?

- Meu Senhor, trabalho há 12 anos nesta companhia aérea, recebo uma dezena de cantadas todos os dias, quando o Senhor for embora, vai apenas virar estatística.

E nisso continuou olhando para a tela do computador sem perder a compostura.

- Mas eu sou diferente. - disse ele com aquele trejeito cretino e mentiroso do sexo masculino.

 Ela levemente desviou o olhar da tela do computador e apenas levantou a sobrancelha que quase como um luminoso no meio do breu soava um: Sei!

- Sério, não me olha assim não, tenho uma queda por mulheres loiras, de olhos azuis!

Pelo menos uma verdade saiu da boca dele.

- O senhor vai querer comprar o retorno ou não? - disse já meio sem paciência.

- Quero, mas adianta do dia vinte para o dia quinze, assim podemos sair pra jantar o quanto antes!

Nisso ela parou absolutamente tudo que estava fazendo, olhou bem no fundo dos olhos do indivíduo e disse:

- Olha, meu Senhor, como lhe disse, o Senhor é somente mais um na estatística. Homens conquistadores como o senhor aparecem todo o dia aqui prometendo mundos e fundos e por mais que eu seja dotada de uma paciência incrível, creio que o senhor esteja passando dos limites. Agradeceria se o senhor parasse com essa ladainha conquistadora de homem de meia idade e efetuasse o pagamento das passagens que ficam num total de R$ 857,62 reais. Vai ser no cheque, dinheiro ou cartão?

- Olha, eu juro, é verdade. Você não acredita em amor à primeira vista?

- Eu vou chamar a segurança, meu Senhor!

- Não, não, não, pelo amor de Deus! É verdade, me diga o que eu preciso fazer. Faço qualquer coisa pra você sair comigo.

Ela então, mesmo sabendo que homens são insistentes em sua caçada, decidiu dar uma chance ao pobre coitado.

- Eu saio com o Senhor.

Ele já tirando o celular do bolso pra pedir o telefone foi interrompido:

- Mas antes o Senhor precisa passar no processo seletivo Jerusa de qualidade.

- O quê?

- Sim, um processo que eu criei para filtrar homens interessantes e de valor, dos homens que só pensam em uma conquista barata.

Com um sorriso de canto de boca que ele acreditava ser sedutor, ele diz:

- Que processo?

- Bom, o Senhor terá que trazer um currículo profissional incluindo o emprego atual e com referências. Além disso, terá que trazer um currículo pessoal onde devem constar telefones de amigos, parentes próximos, ex-namoradas, ex-sogras, pais e ex-professores com um breve histórico da sua vida amorosa e seu parecer sobre os motivos de término dos seus relacionamentos.

- Tá falando sério? – disse ele com a boca quase se encostando ao balcão impressionado com o que ouvira.

- Seríssimo! Além de providenciar exame de urina, de sangue, psicotécnico e de perfil psicológico.

- Você tá brincando comigo, né? Pra que tudo isso?

- Bom meu Senhor, preciso checar pela urina se o senhor é usuário de drogas. Pelo sangue se possui algum tipo de DST etc. Além do mais, quem me garante que o senhor não é louco ou emocionalmente instável?

- Só pode ser brincadeira, tá falando sério mesmo? Você vai ligar para minhas ex-namoradas?

Ele, então, observa ela retirar os olhos do computador e ao olhar em sua direção, ele tem a certeza de que ela não estava para brincadeira.

- Não acredito nisso, só pode ser brincadeira!

Está aqui sua passagem meu Senhor. Uma boa viagem!

- Calma, calma, eu não disse que não iria fazer – diz ele ainda sem acreditar nas exigências dela – Você quer que eu traga isso quando?

- Bom, o Senhor traz tudo o que eu pedi e após checar as informações, eu ligo para o senhor para combinarmos.

Vou trazer tudo e vou faturar essa loira, ela vai se apaixonar tanto, mas tanto, mas tanto, que nunca mais ela vai querer ver um currículo na vida dela. Pensou aquele homem.

- Me aguarde Jerusa, você vai se surpreender!

Foi só então, que ela olhou em seu rosto e deu um leve sorriso, daqueles meio falsos, estilo propaganda de televisão.

Dez dias depois, voltou ao aeroporto com um envelope grosso com todas as informações solicitadas, nunca antes uma mulher havia intrigado tanto aquele homem como a Jerusa. Teve medo até de contar aos amigos pra não passar por ridículo. O que diriam dele por se prestar a esse papel?

Ficou grudado nos dias seguintes ao celular. Carregava até no banho e quando tocava quase sofria um infarto. A espera estava lhe matando, ainda mais depois de sua mãe ter dito receber uma ligação de uma mulher perguntando sobre ele. Não era que a desgraçada estava checando mesmo as informações?
Foi então que, o telefone com um número desconhecido tocou. Era ela.

Ele ficou imóvel, quase sem respiração, ouvindo Jerusa dar o veredicto final. Desligou o celular e após 40 segundos de absoluto silêncio sentou.

Ele não podia acreditar! Tanta espera, tanto empenho, tanto sofrimento pra reprovar na porcaria do psicotécnico.

Aplicador de prova miserável, pensou ele. Acabou com a minha conquista. Eu vou matar aquele desgraçado.

Hoje, ele joga todo seu charme para mulheres mais gordinhas ou menos favorecidas em questão de beleza. Passa seu papo canastrão sem nunca levar um não, afinal mulher feia não é exigente.

- Porque mulher por mulher, prefiro uma que não tenha que levar meu currículo.

segunda-feira, fevereiro 25, 2013


 

Fale a verdade,

mesmo que ela esteja contra ti.

Alcorão

 

 

Um Amor Verdadeiro

Por Papo 10
 
‎"Mulher não desiste, se cansa. A gente tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar pra ver. A gente paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem 'E se' ! A gente completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, mas qua...ndo a gente muda de caminho, meu amigo, é fim de jogo pra você. Enquanto a gente enche o saco com ciúmes e saudade, para de reclamar e agradece a Deus! Porque no dia que a gente aceitar tranquilamente te dividir com o mundo, a gente não ficou mais compreensiva, a gente parou de se importar, já era. Quem ama, cuida! E a gente cuida até demais, mas dar sem receber é caridade, não carinho! E estamos numa relação, não numa sessão espírita. A gente entende e respeita seu jeito, desde que você supra pelo menos o mínimo das nossas necessidades, principalmente emocionais, porque carne tem em qualquer esquina. Vocês nem sempre sabem, mas além de peito e bunda, a gente tem sentimentos, quase sempre a flor da pele. Somos damas, somos dramas, acostumem-se. Mulher não é boneca inflável, só tem quem pode! Levar muitos corpos pra cama é fácil, quero ver aguentar o tranco de conquistar corpo e alma, até o final."
Foto

Enfim.... Te Conheci!

Por André Lenz

 

Estava andando à toa na vida, seguindo meu rumo e caminhando juntamente com essa rotina diária necessária. Andava olhando sempre em frente e às vezes, esquecendo de olhar para os lados simplesmente por estar entregue a meus pensamentos.

Foi então, que percebi que mesmo sendo rápido eu precisava dar uma olhadinha de vez em quando pra ficar inteirado das coisas ao meu redor e das pessoas que poderiam passar por mim sorrindo, ou até mesmo necessitando de um sorriso.

Às vezes, a caminhada tem tantas pedras que olhamos apenas para frente e mal conseguimos observar a paisagem ao redor. Caímos tantas e tantas vezes, que as feridas mal cicatrizadas incomodam, e o medo de cair novamente nos faz apenas seguir.

Mas então, eu te vi! Na verdade te vi olhando pra mim e logo abaixei minha cabeça, pois tive medo de olhar em seus olhos. Fiquei pensando que talvez não fosse pra mim, olhei novamente e quase entrei em pânico ao perceber que seus olhos estavam em uma linha reta com os meus, quase entrando em minha alma. Logo o frio na barriga desabrochou com um simples sorriso, meio tímido, mas um doce sorriso.

É interessante como as coisas acontecem nos locais mais improváveis e nos momentos mais desinteressantes. Chamo isso de momento mágico, aquele momento em que somos pegos desprevenidos, totalmente com as calças na mão (risos). Estes são os melhores de nossa vida, porque são espontâneos. Como aquela vez que você pisou no pé de alguém na fila do restaurante e ao olhar pra trás, rolou aquele momento mágico. Ou quando vai caminhar na praia, às sete da manhã e encontra alguém sentada no seu banco preferido do calçadão. Enfim, momentos mágicos e únicos que possuem uma particularidade escrita por algo superior, um roteirista celeste.

Nossos olhos buscavam se encontrar toda vez que nos víamos e mesmo não dizendo uma única palavra, parecia que conversava com ela por horas e sabia de todos os seus segredos íntimos apenas em alguns minutos olhando pra ela. Sentia que seus olhos buscavam somente os meus e de mais ninguém, o que me fazia sentir especial, mesmo estando na mais vasta multidão. Descobri existirem calafrios em partes no meu corpo que nem sabia que existiam e acabei me viciando neles, pois quanto mais sentia, mais desejava tê-los, mas para isso eu precisava estar perto dela. Não perto lado a lado, mas ao alcance dos olhos.

Hoje em dia, os olhares são substituídos por palavras decoradas, por frases feitas que acabam mostrando uma falta de tempo e de comprometimento, como se não pudéssemos esperar dois ou três meses para conhecer alguém e aí sim, ter a certeza de que gostaríamos de ir adiante, seguir dois rumos um somente. Temos pressa em querer tudo no momento. Às vezes, agimos como se o mundo fosse acabar amanhã e com isso perdemos oportunidades importantes de descobrirmos o outro, de termos a certeza que somente palavras verdadeiras são ditas e que a boca realmente fala o que está dentro do coração.

Foi quando ao sair de uma porta, dei de cara com ela, minha pele tocou na sua num leve esbarrão que, por mais fraco que fosse, quase me jogou na lona, em um nocaute. Com seus olhos fixos em minha direção perguntei se estava tudo bem. Sua resposta saiu como um veludo dos mais finos e macios.

 Gaguejando um pouco, perguntei seu nome, como se eu não soubesse…(hahaha!). E desse dia em diante comecei a dar-lhe um oi toda vez que a via, nem que para isso precisasse cruzar e rodear um quarteirão inteiro somente para passar em sua frente.

Minha coragem se limitava a poucas palavras, a poucos olhares mas a muitos sentimentos. Sentimentos esses que me faziam ser feliz, que me incitavam a cantar sozinho no carro aquela música que eu mal sabia de cor. A deitar minha cabeça num travesseiro e dormir tendo como última imagem, você em meus sonhos.

O verdadeiro amor é construído aos poucos, momento por momento, como se fosse um grande concurso onde a cada prova, vamos ganhando pontos rumo ao prêmio final. Não é somente uma corrida de cavalos rápida, onde saímos atropelando tudo a nossa frente querendo chegar o mais rápido possível à linha de chegada, não mesmo. O amor verdadeiro é construído de verdades, de palavras, mas muito mais de atitudes, como se ficássemos mudos e tivéssemos que demonstrar tudo que sentimos através de atos e gestos.

 O amor verdadeiro é conhecer os defeitos e amá-los, porque amar qualidades é muito fácil, amar o que é bom de uma pessoa é simples, difícil mesmo é amar as coisas ruins de uma pessoa, isso sim é amor verdadeiro.

Sentado ao seu lado, suando frio e nem prestando atenção ao que estavam falando, toquei em suas mãos. Demorei uns vinte minutos para criar coragem, mesmo porque, não conseguia olhar disfarçadamente para verificar onde estava sua mão. Qual não foi minha surpresa ao receber uma retribuição de tal gesto que logo deixou minha mão suada de tão quente. Olhei em sua direção e você apenas sorriu, como se estivesse esperando há muito tempo por uma atitude minha que demorava a vir.

Seus olhos, seu sorriso, sua pele, seu corpo, seu jeito feminino de se vestir me encantou. Tudo em você é lindo e me dá uma sensação de estar olhando para a mais bela obra de arte, melhor, um museu recheado de obras de arte, pois a cada momento que passa e a cada dia que se renova vejo você com outros olhos, cada vez mais linda.

O melhor de tudo isso é quando vemos as pessoas por dentro. Vemos sua alma, e melhor ainda, quando temos certeza de que tudo que estamos olhando é de verdade, sem mentiras, sem enganos, sem razão, sem medir forças, porque no amor não podemos medir força com ninguém, não é um jogo onde alguém ganha e o outro perde. Não funciona assim. O amor é sempre um empate onde no final os dois saem vitoriosos porque se alguém ganhar, na verdade os dois estarão derrotados.

Precisamos treinar, ser humildes e aprender a empatar sempre para encontrar o caminho certo a seguir. A trilha mais bonita do jardim, pura, de alma.

E na beira do lago, perto das flores, sentado no gramado, eu descansei em seus braços que afagavam levemente meus cabelos sem eu pedir. Aliás, tudo vinha de ti, como se você tivesse lido meu diário escondido debaixo do meu tapete. E ao quase adormecer, senti seus lábios doces e quentes sobre os meus. Um quase sonho acordado por um caloroso e vivo beijo após tanto tempo um do lado do outro, esperando...

A vida é feita de momentos e estou aprendendo a vivê-los um a um, sem pressa, com calma, dando um passo após o outro sem querer atropelar o mundo. Sereno, tranquilo, guiado por Deus, meu roteirista em que tanto confio e que sei que quando menos esperar, vai trazer para mim momentos assim... de paz.

Nessa vida conturbada, aprendi a conhecer as pessoas. Aprendi a viver o que tenho agora da forma correta, sem exageros, desenfreado, pois preciso me preparar para mais além, onde em uma hora do dia que eu não espero, vou conhecer quem eu nunca imaginei, mas que de alguma forma eu tanto esperava e que sempre esperei. Vivi tudo que vivi para estar preparado para ela. Passei tudo que passei para aprender a ser o melhor para ela e como se fôssemos dois mudos, seremos um para o outro mais que palavras, mais que amigos, mais que dois. Seremos um só.

domingo, fevereiro 24, 2013

Aquilo que não volta

Parece que nada mudou, apesar de eu ter me transformado tanto nesses anos. Agora, estamos frente a frente e sinto meu coração derreter como derretia há anos. Me encontro em frangalhos, te encontro com o sorriso mais lindo que já vi. E me pergunto: até quando esse sentimento vai me perseguir?
Ando um pouco apatetada, quando penso em você lembro de como nossos caminhos não se encontraram. As respostas insistem em sair correndo, tento alcançá-las, mas algo me para. Talvez seja o pouco de vergonha na cara que me restou, talvez seja minha prudência dizendo chega. Não sei, procuro afastar tudo que possa te manter longe das minhas memórias.
Não sei ao certo se toda essa ideia romântica de encontrar a pessoa certa serve para mim. Sou um desajuste, uma página vazia. Queria poder ser feliz para sempre, então penso será que alguém é mesmo feliz para sempre? Por que aceitamos e queremos comprar essa verdade? Não seria mais fácil ver as coisas exatamente como elas são? Por favor, não me entenda mal, só quero que você saiba que nem todo mundo nasceu capacitado para a tal felicidade. Muitos têm problema de visão e/ou interpretação. Outros tantos querem uma felicidade na forminha de gelo, coisa que não existe, nada é como nos nossos moldes mentais. 
Nós acabamos nos perdendo e não há nada que possamos fazer para o tempo voltar. O tempo é impiedoso, urgente. Ele não quer esticar a mão e ajudar os necessitados, o tempo é egoísta. Por isso, nada mais nos resta. Não, eu não vou lamentar, não vou lembrar do tempo bom, mesmo por que a memória é traiçoeira, ela insiste em nos mostrar somente o que foi adocicado. A memória nega a luta, a lágrima, a memória não aceita a tristeza e a falta de cor. 
Por favor, deixe pra lá, não perca seu precioso tempo com essas palavras tolas. Sei que você não deu a mínima no passado, não é agora que vai resolver voltar atrás e me enxergar como sempre fui. Mas não te culpo. Antigamente, eu não me via como realmente sou. Abri a porta. Espero que o que restou de nós dois fuja de casa.
| |

Tempo



Ele disse que precisava de um tempo.
Ela pensou: você terá todo o tempo do mundo. Só esqueceu de dizer que o tempo não para.
Enquanto ele vive o seu tempo, ela também viverá o dela.
E nesse meio-tempo, quem saberá o que o destino preparou para ambos...
Só o tempo irá dizer!
Ela terá tempo para se cuidar, para estudar, para pensar e repensar em sua vida. Terá tempo para arrumar a casa (o coração), limpará todas as gavetas, todos os cômodos, jogará fora o que não serve mais, trocará as cortinas, abrirá as janelas e deixará o sol entrar.
O cheiro do passado sairá, a brisa do futuro entrará janela a dentro, invadindo de esperança a sua casa, o calor da alegria irá aquecer as suas tardes e com o tempo, tudo estará limpo, arejado, ventilado e ensolarado.
O tempo fará mudanças, dentro e fora do seu coração, isso se refletirá em sua pele, em seus cabelos, em seu jeito de falar e tudo o que estiver a sua volta. Nada será como antes.
Ela sairá radiante, vivendo cada minuto de sua vida, sorrirá com os amigos, contará piadas, sentirá saudades das coisas boas... Com o tempo já não lembrará do que foi ruim, do que a deixava triste.
Nada do que alguém fale ou faça mudará o seu humor, porque o tempo já se encarregou de cuidar dela e do seu coração.
Quanto a ele, pode ser que use o seu tempo para se curar, ou quem sabe, continuará perdido, procurando coisas que nem ele mesmo sabe o que é. Talvez nada mude para ele, ficará fazendo as mesmas coisas, pensando da mesma forma e machucando outras pessoas por aí. Talvez um dia, perceba que já passou muito tempo para querer voltar atrás.
Ela já se distanciou, está em outro tempo. E ele sentirá a sua falta como nunca sentiu antes, mas aí será tarde demais...
Só o tempo poderá curar a saudade que ela deixou, simplesmente, porque ele não soube aproveitar o tempo...
 

Por Milka Lopes

sábado, fevereiro 23, 2013

As sem razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.
 
           

Para conseguir grandes coisas,

é necessário não apenas planejar, mas também acreditar;

não apenas agir, mas também sonhar.

Anatole France - Escritor Francês

 

sexta-feira, fevereiro 22, 2013



Pezinho de príncipe

créditos: Getty Images
Pezinho de príncipe

Unhas bem feitas, pés macios e sapatos lindos. Mulher com pés bonitos (ou pelo menos saudáveis) é tudo de bom. E é por isso que as mulheres não têm vergonha de admitir: pezinhos de príncipe também são importantes!

Os homens não necessariamente precisam ter pés perfeitos, sem defeitos e, digamos, bonitos. Mas um pé saudável e com carinha de limpo é uma delícia de se ver. Muitos dos cuidados básicos e que mantém os pés com uma boa aparência, mesmo que os seus pés não sejam lá aqueles dignos de comentários, já garantem um bom suspiro de alívio feminino.

Deixar as unhas curtas e rentes é o primeiro passo. Afinal, muitos dos problemas começam com unhas muito compridas. Um cortador de unhas na gaveta do banheiro é a melhor coisa, está sempre no mesmo lugar (deve voltar pra lá depois que você usá-lo) e te garante praticidade e tempo.

Para quem tem problemas com micoses, uma consulta médica com um dermatologista ajuda em qualquer aspecto. A maioria dos farmacêuticos sabe indicar remédios tópicos em gotas para as unhas com fungo. O problema de não cuidar deste probleminha, é que ele pode se agravar e se espalhar para as outras unhas e elas, então, caírem.

Falando em micose, a planta do pé é um lugar propício a este problema. Os profissionais da saúde, como os médicos e dentistas, normalmente usam branco e escolhem sapatos confortáveis para atravessar o dia. Só que todos nós precisamos deixar nossos sapatos descansar 24 horas antes de usá-los novamente, liberando o calçado para soltar os odores e secreções que nossos pés soltam até a próxima usada. O bom é se revezar em dois pares, pelo menos, para que os pés não sejam alvo de micoses e doenças de pele. Os médicos costumam pedir exames de raspagem antes de receitar pomadas com antibióticos mas, para aliviar, podem indicar vários métodos e remédios para eliminar aquele desconforto imediato.

Já o tradicional odor, nosso conhecido chulé, pode ter várias causas. O suor excessivo dos pés é o principal fator. Porém as unhas compridas, tomar banho e não secar bem os pés, e sapatos úmidos também ajudam no terrível cheirinho.

Para quem sofre desse mal desde pequeno ou usou alguns calçados que causaram chulé, talcos podem ajudar muito. Marcas tradicionais e já conhecidas são facilmente encontradas em supermercados e farmácias. Mas secar bem os pés, cortar as unhas e deixar os sapatos ´respirarem´ é fundamental para que o mau cheiro não volte a ocorrer. Trocar as meias a cada vez que forem usadas também é importante. Mesmo que pareçam limpas, a regra é usar uma vez e lavar.

Para quem sofre de frieira, uma visita ao dermatologista e um secador de cabelo vão ajudar. Isso porque muitas pessoas tomam banho correndo e mal secam seus pés. Atenção para o meio dos dedos. Pegar a ponta da toalha e fazer rolinhos entre eles seria o melhor a fazer para evitar que fiquem úmidos. Caso você não tenha muita paciência pra isso, seque entre os dedos com o secador de cabelos. Mas cuidado com a temperatura para não se queimar!

Como sabemos, em tudo na vida é melhor prevenir do que remediar. Cuidados simples com a higiene podem deixar seus pés em dia, e garanto para vocês: homens com pés bonitos não são tão cotados quanto os donos de pés saudáveis! Manter seus pés limpos já é uma dica – bem importante - para a conquista.


Por Mariana Goulart

Thousand Years


quinta-feira, fevereiro 21, 2013

Para provar seu amor, ele escalou as montanhas mais altas, mergulhou nos oceanos mais profundos e atravessou os desertos mais extensos. Ainda assim, ela o abandonou. Ele nunca estava em casa.

(do livro Como Viver a Dois)

Sobre Partir

Por Verônica Heiss

Vou porque preciso conhecer o mundo. Vou porque as fotografias não me satisfazem: preciso dos ares, dos arredores, dos autores. Mais do que a história de cada lugar, preciso conhecer quem narra o que é escrito. Conhecer as distâncias e fazer parte do dia-a-dia, ser vizinha de seu povo, me perder em suas ruas, tropeçar em suas pedras, provar da sua comida e falar sua língua. Ser meretriz em Barcelona, apaixonada em Veneza, livre em Paris. Me casar em Dublin, ser traída em Moscou, esquecer em Roma. Ter um apartamento grande com quartos e salas inúteis, um apartamento pequeno onde cada canto é casa, uma casa com sacada e janelas enormes que dão pro jardim.

É por isso que eu preciso ir embora. As roupas já não me cabem, o corpo já não me veste. O que eu sei já não me conforta. Sou doente de mim mesma e só consigo ser feliz quando deixo todas as minhas certezas e parto pro desconhecido. Porque partir é mais do que abandonar as origens, é se originar em outro canto e eu me reinvento todos os dias.

Vou porque o que tá lá fora me chama. Vou, nem que seja pra descobrir que meu lugar é aqui.

Do lado de cá 2013 chega mais cedo

Por Verônica Heiss


Precisei atravessar um oceano, riscar meu corpo, colorir meus cabelos. Tive que abandonar seguranças e certezas, amigos e família. Deixei para trás emprego, casa, travesseiro, língua, lembranças e passados que não passavam. Deixei meus amores, tantos que me deixaram um buraco. Deixei minhas paixões, tolas, que só me fizeram ver que o buraco era eu.

Precisei me afastar de tudo o que eu amo para me amar, precisei mudar completamente o que eu sou pra me ser.

Aqui nessa cidade gelada, verde e cinza, planta e prédio, tantas pessoas de tantos lugares. Aqui onde posso confundir domingo e quinta-feira e gastar minha meias no chão de casa. Onde as horas são minhas e as escolhas também. São tantas as novidades todos os dias, novos rostos para novos começos. Tantas línguas e culturas. Tanta gente e tanta solidão.

O momento que era de fim se fantasiou de começo e me permitiu começar. O ano em que tudo acabaria sobreviveu e eu sobrevivi. A vida me chamou, bagunçou meu mundo, virou minha existência de cabeça para baixo, decapitou minha existência. O fim virou começo. E eu me permiti começar.
"Apenas seguir em frente. Primeiro, porque nenhum amor deve ser mendigado. Segundo, porque todo amor deve ser recíproco."
 
Martha Medeiros

Os primeiros passos são inúteis quando

não se percorre o caminho até o fim.

Shank-ara

 


quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Ai Se Te Pego!

Por AndréLenz

Olho para você ali, naquele canto, alegre, feliz e fico só pensando… Ai se te pego!
Se te pego, te olho. Te abro minha alma através de um único olhar.
Se te pego, não digo nada e deixo somente meu corpo falar por mim.
Se te pego, encosto em sua mão, deixo-a soltar-se sem querer só pra ver se você encosta novamente.
Se te pego, te faço carinho. Te olho no olho e te beijo o pescoço sentindo seu perfume suave.
Se te pego, te beijo apaixonadamente deixando nossos lábios se encostarem de leve até que os nossos cantinhos da boca se encontrem.
Se te pego, te abraço. Fico a noite toda te olhando e vendo como você é linda.
Se te pego, te levo pra casa. Te faço um carinho e te dou boa noite.
Se te pego, te levo ao cinema depois de um jantar a dois bem juntinhos.
Se te pego, te ligo pra dizer bom dia, te falo palavras doces ao telefone e fico com saudade de te ver.
Se te pego, vou devagar. Te respeito e te entendo, te deixo livre pra escolher.
Se te pego, passeio contigo na praia de mãos dadas sentindo a brisa do mar em nossos rostos.
Se te pego, assisto ao pôr do sol ao seu lado e no final te beijo calmamente.
Se te pego, te olho de longe. Cuido de ti sempre confiando em você.
Se te pego, durmo a noite toda ao seu lado apenas fazendo cafuné em seu cabelo.
Se te pego, espalho pétalas de rosas pela cama e deixo uma meia luz enquanto fazemos amor em nossa lua de mel.
Se te pego, cozinho pra ti. Faço seu prato preferido e juntos lavamos a louça.
Se te pego, te faço feliz, te faço única, te faço desejada e cada vez mais ficamos ligados.
Se te pego, te olho enquanto dorme, te observo num sono de anjo e abro meu sorriso pra ti.
Se te pego, te levo café na cama, te encho de beijos e digo como você é importante pra mim.
Se te pego, fico a cada dia mais ligado a ti e aos poucos vou descobrindo o que é o amor.
Se te pego, não te deixo nunca mais ir embora e te faço a mulher mais feliz do mundo.
Se te pego!
Quer saber?
Por que você não me pega?

terça-feira, fevereiro 19, 2013


As mulheres costumam usar o silêncio como punição. Péssima escolha: os homens adoram o silêncio.

(do livro Como Viver a Dois)

Saiba o que é e como agir diante de um chantagista de amor

por Redação Bolsa de Mulher
16-07-03_beleza-depilacao2.jpg title= Na primeira oportunidade, já começa o drama. Você não pode fazer isso com ele, logo ele, que sempre fez tudo por você. Coitadinho. Quem vê até pensa que você é um verdadeiro monstro, dona de um pedregulho no lugar do coração. Mas prestando atenção, dá pra perceber que a sua ficha está limpa e que, na verdade, você está diante de um grandessíssimo chantagista emocional. O objetivo é esse mesmo: fazer você se sentir culpada e conseguir o que quer. Vamos, está na hora de aprender a lidar com a culpa que uns e outros insistem em jogar pra cima de você. E vice-versa.
Como age um chantagista emocional
Antes de procurar o lencinho para enxugar as lágrimas do chantagista é bom saber o que um psicólogo tem a dizer. Segundo Vera Soumar, chantagem emocional é uma manipulação, quando uma pessoa faz com que outra se sinta culpada, mesmo que não tenho motivo. "É um sinal de insegurança, autoestima baixa e medo de perder a quem considera importante. O chantagista até pode conseguir o que quer momentaneamente, mas a insegurança persiste, uma vez que no fundo sabe a troco de quê obteve sua conquista", afirma.
Pessoas de qualquer idade e de ambos os sexos, em todos os tipos de relacionamento, podem entrar na dinâmica da chantagem emocional – ainda que de forma inconsciente. "O ideal é não viver situações onde seja imposta a troca. Trocar no dia a dia é normal, mas realizar trocas contra a vontade não é. Na chantagem, surge a culpa, o senso de dever ou medo da sua vítima, a quem o chantagista conhece muito bem, inclusive seus pontos fracos, usando como ameaça o silêncio e a rejeição", ressalta.
Lágrimas e chororô
Tem muita gente – sim, nós mulheres inclusive -, que se utiliza de lágrimas como munição para vencer qualquer briga com o namorado. Que o diga o empresário Márcio de C.: "É sempre assim, ela se faz de vítima, como se eu a tratasse muito mal e não retribuísse ao amor que me dá. Por um lado, tento entendê-la porque já fiz isso em outros relacionamentos, mas aprendi que dessa forma não se conquista nenhum sentimento além de pena e uma pontinha de raiva", diz ele, que só mantém o relacionamento porque gosta muito da namorada.
Segundo Márcio, a namorada às vezes se utiliza de recursos mais sutis, num jogo que ele afirma ter percebido. "Quando não posso fazer o que quer, ela não diz nada. Não reclama, mas fica com aquela carinha de sofredora. Ou diz aquele mortal 'então, tá…', para eu me sentir o último dos homens e péssimo namorado. No fundo, quem sai perdendo é ela: a minha admiração e o meu respeito".
           

A felicidade não está em viver, mas em saber viver.

A cada dia que vivo, mais me convenço de que

o desperdício da vida está no amor que não damos,

nas forças que não usamos,

na prudência egoísta que nada arrisca,

e que, esquivando-se do sofrimento,

perdemos também a felicidade.

Carlos Drummond de Andrade

 

 

segunda-feira, fevereiro 18, 2013

Do Livro Como Viver a Dois

Quando um homem diz, gemendo, " traga uma canja de galinha e um suco de laranja, chame o médico e veja se está tudo certo com meu testamento", isso em geral quer dizer que ele pegou um leve resfriado.
 
Para os homens, falar consiste unicamente em expor fatos. Eles veem o telefone como uma ferramenta de comunicação destinada a transmitir informações. As mulheres, por sua vez, usam-na para fazer amigos.
 
As ameaças do gênero "Nunca mais falo com você" pertencem ao universo feminino. Para um homem, isso não quer dizer absolutamente nada (e não causa nenhum efeito).
 
Deixe claro para o homem se você quer que ele a escute ou que resolva problemas. Caso contrário, ele irá sistematicamente sugerir soluções.
 
 

Você...

Autor: Paulo Roberto Gaefke

Não se espante com a mudança nas pessoas, você mesmo tem dias de "noite" e dias de "dia", momentos em que a alegria te contagia, e outros em que a tristeza te pega fundo. Por isso, não queira entender o próximo, busque antes, amar sem restrições, sem cobranças ou imagens formadas.

Relacionamentos se dissolvem assim, com a imagem que um forma do outro sem respeitar as mudanças, sem se importar com os desejos próprios da alma que é única, individual, e cheia de sonhos para realizar.

Ainda hoje, reflita sobre as suas próprias mudanças, das necessidades ainda não satisfeitas, dos sonhos desfeitos e dos desejos incontidos, deixe escorrer pelo ralo da hipocrisia, a falsa ideia de que somos certinhos, de que somos sempre os mesmos.

Nós estamos em constante evolução, somos hoje o fruto colhido do dia de ontem e seremos amanhã, a semente madura do que plantarmos ainda hoje.

 

Termine cada dia e esteja contente com ele.

Você fez o que pôde.

Alguns enganos e tolices se infiltraram indubitavelmente;

esqueça-os tão logo você consiga.

Amanhã é um novo dia;

comece-o bem e serenamente com um espírito elevado demais

para ser incomodado pelas tolices do passado.

Ralph Waldo Emerson

 

 

domingo, fevereiro 17, 2013



Frases subentendidas são perigosas para o relacionamento

Palavras não ditas muitas vezes podem desgastar a relação

por Redação MSN mulher
rel_amor_dois_dialogo_casais_istock300x200.jpg title= No relacionamento as famosas indiretas pode somente podemos solucionar pendências quando comunicamos o que pensamos e o que sentimos dentro da relação
A intimidade tem dois lados: ao mesmo tempo em que os parceiros se sentem livres para dizer tudo o que pensam, há momentos em que algumas coisas não são ditas, por um achar que o outro já sabe, já absorveu a mensagem. Essas questões subentendidas ou mal ditas podem desgastar uma vida a dois, deixando-a mais perto do fim.
Para que um relacionamento seja recompensador, a comunicação é fundamental – seja ela verbal ou não verbal. “Pesquisas apontam que os casais encontram mais dificuldades quanto mais déficits apresentam no quesito comunicação e resolução de problemas”, afirma o psicólogo Paulo Sergio Estevão.
Segundo o especialista, somente podemos solucionar pendências quando comunicamos o que pensamos e o que sentimos dentro da relação. “Cabe aqui ressaltar que nem sempre o outro é capaz de entender ‘indiretas’ e que a culpa do não atendimento a uma exigência é daquele que não foi capaz de agir de maneira assertiva. Talvez então, quem fique mais magoado não seja sempre o homem ou a mulher, e sim, aquele que não teve condições de emitir comportamentos adequados com as situações”.
Segundo a psicóloga Andreia Calçada, as frases subentendidas, quando usadas de maneira consciente, até aquecem, apimentam a relação. Já Dr. Paulo Sergio pensa diferente. Ele acredita que as indiretas e sinalizações passam a fazer parte da vida de um casal somente quando já não há mais espaço para uma das partes (ou até para ambas), manterem um diálogo franco e aberto. “Sem essa disposição, não haverá interesse para todo o resto que envolve a relação”, afirma.
Com o fim da força do diálogo, alguns gestos típicos de casais também são esquecidos. “Alem do beijo, podemos citar o carinho simples e o andar de mãos dadas”, comenta Dra. Andreia. Dr. Estevão pondera: “É importante ressaltar que uma relação a dois não deixa de existir somente quando beijos e relações sexuais param de acontecer – ao menos não num primeiro momento. O desgaste acontece de forma lenta, quando não existe mais uma disposição para a ação, para inovar, admirar e sentir-se admirado, quando passa a existir no lugar disso desilusão, insegurança e desconfiança.”
Dr. Paulo lembra também que, nessa hora, as ironias e frases subentendidas com sentidos negativos e pejorativos passam a fazer parte da relação quase o tempo todo. E as palavras “eu te amo”, que significam “você reforça meus comportamentos” perdem o sentido. “Essa expressão é um comportamento verbal reforçador na relação e a partir do momento em que não há este reforço, os casais acabam entrando no que é chamado ‘processo de extinção’”.
O psicólogo finaliza explicando que as relações humanas se estabelecem por meio de trocas e de compartilhamento. “O aprendizado acontece aí. Estar em uma relação significa aprender, se desenvolver, tornar-se uma pessoa melhor e mais consciente de si mesma e de seus comportamentos. Toda essa dinâmica fica enriquecida quando expressamos o que pensamos e sentimos, pois é somente assim que se dá ao outro a possibilidade de também crescer e mudar”.

Argentina finalmente se casa com assassino da irmã gêmea

Por Fernando Moreira
A data escolhida foi o Dia de São Valentim (o Valentine's Day), quando boa parte do mundo comemora o dia dos namorados. Coincidência? Bem, Edith Casas e Víctor Cingolani se casaram no início da tarde em um cartório de Pico Truncado (província de Santa Cruz, Argentina), durante cerimônia fechada, informou o jornal "La Nación", de Buenos Aires.

"Eu me caso com ela pela humildade que tem. É uma pessoa simples, nunca se importou se eu tinha ou não dinheiro. É muito tímida. Eu me apaixonei, ela roubou o meu coração", disse o noivo na véspera do casório.

Não é um casamento comum. Víctor está cumprindo pena de 13 anos de prisão pelo assassinato da irmã gêmea de Edith. Johana Casas, que tinha sido namorada de Víctor, foi morta em 2010 com dois tiros. O condenado jura inocência. Edith diz acreditar piamente no amado.
Quando Víctor chegou ao cartório, um grupo de pessoas gritou "assassino! assassino!" e atirou pedras contra ele.
"Quero formar uma família com a mulher que amo", disse o noivo pouco antes de se casar.

Em dezembro, a mãe de Edith conseguiu suspender a realização do casamento, alegando que a filha não estava no uso perfeito das suas faculdades mentais. A Justiça determinou que a noiva passasse por exames psicológicos. Edith concordou e, com os resultados favoráveis, uma juíza decidiu que nada impedia o desfecho do caso como os noivos queriam.

(comentário do autor deste blog: vai entender......afff......)

sábado, fevereiro 16, 2013

O Quarto

 
Por André Lenz

Ela está na cama sentada olhando em direção à parede, tentando esconder as lágrimas que correm em sua face. Lágrimas sinceras de um sentimento sincero e não correspondido.
A janela está aberta, mas uma negra cortina a cobre e só deixa os raios de sol entrarem uma vez ou outra, quando o vento sopra uma brisa gelada fraca.
Ele sentado na pequena poltrona colocada do lado da porta, fica olhando o sobe e desce suave da cortina, olhos fixos para não deixar as lágrimas escaparem. Está pensando no que realmente importa, no que ele está sentindo dentro da sua alma naquele instante. Pensando em todo os momentos de felicidade que viveu do lado daquele ser tão meigo, mas às vezes, tão má e tão dominadora.
Na balança da vida, ele tenta equilibrar os bons e os maus momentos numa tentativa de realmente descobrir quais são as suas prioridades, quais são as suas necessidades, o que ele realmente quer.
Ela levanta e vai ao banheiro enxugar suas lágrimas, olha no espelho e vê seu rosto marcado pela dor, pelo aperto naquele coração tão incompreendido. Então, ela passa por ele, mas não procura seus olhos, caminha direto em direção à janela, abre a cortina e deixa a luz do fim de tarde entrar naquele quarto.
Ele olha aquele ser ali parado, lembra então, do fim de semana na cabana com a luz da lareira e o chocolate quente no sofá. Lembra do tapa que levou por receber um sorriso maroto de outra mulher lembra de receber café na cama e uma massagem em todo o seu corpo com óleo de menta.
Ela tenta olhar adiante mas não consegue. Ela sente medo de perdê-lo. Sente medo de que ele se vá e nunca mais volte, de que sua vida acabe sem aquele homem. Ele é tudo, ele é nada. O meu tudo, o meu amor.
Ele se levanta e vai em direção ao armário, pega uma mala e coloca na cama. Abre as gavetas e começa a colocar suas roupas na mala. Então, uma foto entre as roupas cai no chão.
A foto da primeira vez, a foto do primeiro dia, a foto onde tudo começou, apenas uma foto.
Suas mãos já meio trêmulas ajuntam aquela foto caída. Ele para... então, olha para a foto e pensa que tudo pode ser diferente, que tudo pode mudar. Que ele pode fazê-la feliz, mas antes ele tem que ser feliz. É uma troca, é um acordo, é uma vida.
Ele vai ao outro extremo do quarto e pega uma manta bordada e colorida, tem o cheiro dela. Caminha lentamente e a abraça colocando a manta sobre seu corpo delicado e trêmulo.
Ela sente um alívio e se aconchega nos braços do seu amor, ele começa a chorar novamente um choro intenso de liberdade, um choro de alívio, um choro não de tristeza, mas de alegria.
Ele a vira e os dois ficam cara a cara. Nos olhos estão as mil palavras a serem ditas que a boca não quer falar. Palavras de dor, de ódio, do tipo que magoa, do tipo que redime, do tipo que ama, palavras sinceras de desespero e amor.
Então, o sol testemunha o beijo puro e singelo de dois amantes, de dois estranhos, de dois amigos, de dois cúmplices, de um casal. Aos poucos o sol vai indo embora, deixando de iluminar aquele canto tão singelo, o quarto.
O quarto onde vive a paz e a discórdia, o quarto onde reina amor e ódio. Mas, principalmente, o quarto onde existe a esperança de que tudo vai ser diferente pra finalmente ser feliz.
"Cada relacionamento entre duas pessoas é absolutamente único. Por isso você não pode amar duas pessoas da mesma maneira. Simplesmente não é possível. Você ama cada pessoa de modo diferente por ela ser quem ela é e pela especificidade do que ela recebe de você. E quanto mais vocês se conhecem, mais ricas são as cores desse relacionamento".

sexta-feira, fevereiro 15, 2013


Sob pressão, os homens bebem e começam guerras. As mulheres comem chocolates e vão fazer compras.

Minha Namorada Perdeu A Vaidade

Por Pami Garcia


Email do Leitor:
Namoro há seis anos e tem algumas coisas no meu relacionamento que estão acontecendo e eu não to gostando. Minha namorada perdeu a vaidade, não está cuidando bem da alimentação e engordando, não tá com aquela mesma simpatia de antes. Eu sempre cobro dela em estar bem arrumada, se preocupando com o corpo e alimentação, em socializar melhor… ás vezes quando eu cobro essas coisas dela ela não gosta e fala que eu tenho que gostar dela como ela é… Como posso melhorar esse tipo de comunicação sem magoá-la e dando resultado?
Olá querido,
como você já notou na prática é muito difícil dizer a uma mulher, principalmente se é a sua namorada, que ela está engordando e que perdeu a vaidade.
Por isso, no seu caso, a melhor saída é a comunicação não verbal. Você já falou sobre o tema, a magoou e não deu resultado, logo, você terá de usar outra estratégia, a linguagem corporal.
Para comunicar a ela que você está descontente com a forma que ela está cuidando de si mesma e encontrar incríveis resultados nesse sentido sem que ela fique chateada, emburrada e irritada com você, só há um jeito, falar sem palavras!
Como fazer com que sua namorada perceba que perdeu a Vaidade?

Nesse curso você vai aprender coisas como:
- Como se comunicar sem palavras
- Como demonstrar insatisfação sem parecer chato, estúpido ou insensivel
- Como entender as razões por trás das atitudes dela e muito mais…

Em paralelo as aulas de Linguagem Corporal, cuide dessas 2 coisas:
- Descubra as razões por trás da falta de vaidade de sua namorada. Aconteceu algo? Ela foi demitida, perdeu alguém querido, está depressiva, ansiosa, com medo, instatisfeita com o relacionamento de vocês?
- Elogie SEMPRE que ela se comportar de acordo com seus gostos (quando se vestir bem, quando demonstrar carinho pelo próprio corpo e saúde), mas tome cuidado para não parecer que está manipulando ela, ok?
No mais, é sair à frente e se tornar um cara que sabe mais sobre as mulheres.
Torne-se um expert em entender o que ela quer realmente dizer.
O que o tom de voz dela transmite, o que o corpo dela está comunicando?
O que aquela carinha que ela faz está querendo dizer?
Assine agora a Unidarma e tenha acesso ao Curso de Linguagem Corporal e todos os demais cursos para tornar sua vida afetiva MUITO melhor!

A tradição do dia dos namorados

Retirado do Portal da Familia

No Brasil comemorarmos o dia dos namorados no dia 12 de junho.

Mas em grande parte do mundo (como EUA, Itália e Canadá), a data escolhida é 14 de fevereiro, dia de São Valentim (São Valentino, para alguns, ou o Valentine's day dos americanos), um santo devotado à idéia do amor.

Na verdade, há dois santos "Valentino". Um deles foi um padre, santo e mártir, que viveu no tempo do império romano, no ano de 269, durante a perseguição aos cristãos.

Segundo a lenda, o imperador Cláudius II estava mais interessado em seu exército e nas guerras do que na vida em família , e ele estava convencido de que os solteiros, sem esposas nem filhos, eram melhores soldados do que os casados e não teriam medo no campo de batalha.

Tanto era verdade, que o imperador foi tão longe a ponto de ditar uma lei proibindo o casamento. São Valentino, contudo, desafiou o imperador e continuou a celebrar matrimônios em segredo, até ser descoberto, preso e executado.

O outro São Valentino também viveu sob o império romano. Ele levava uma vida simples e era especialmente bondoso com as criancinhas. Um dia, Valentino foi jogado na prisão pelos romanos por ter se recusado a adorar os deuses deles. Dizia-se que as crianças escreviam mensagens de amor para ele e as lançavam pela janela da cela. Estes foram os primeiros cartões do "dia dos namorados". Mas não existe nenhum registro histórico disso.

Os cartões que conhecemos hoje foram feitos pela primeira vez por volta de 1800 e alguns eram bem enfeitados e decorados com pássaros e flores. Hoje, alguns dos cartões mais populares são os de humor.

No Brasil, apesar de ser comemorado às vésperas do dia de Santo Antônio, o famoso santo casamenteiro, tudo começou com uma campanha realizada em 1949 pelo publicitário João Dória - na época na Agência Standard Propaganda - sob encomenda da extinta loja Clipper.

Para melhorar as vendas de junho, então o mês mais fraco para o comércio, e com o apoio da confederação de Comércio de São Paulo, instituiu a data com o slogan:

"Não é só de beijos que se prova o amor".

A Standard ganhou o título de agência do ano e a moda pegou, para a alegria dos comerciantes. Desde então, 12 de junho se tornou uma data especial, unindo ainda mais os casais apaixonados, com direito a troca de presentes, cartões, bilhetes, flores, bombons....uma infinidade de opções para se dizer "Eu Te Amo!".

Nem todos os países comemoram o dia dos namorados como nós fazemos. Na Itália, as pessoas fazem um grande banquete no dia 14 de Fevereiro. Na Inglaterra, as crianças cantam canções a recebem doces e balas de frutas de seus pais. E na Dinamarca, as pessoas mandam flores prensadas umas às outras, chamadas "flocos de neve".

No Japão a data foi introduzida em 1936 e o costume neste dia é as mulheres presentearem os seus amados com caixas de chocolates. Embora a data represente uma oportunidade para as mulheres declararem o seu amor, nos últimos anos o giri choco (chocolate de cortesia ou "obrigação") também se encontra presente na cesta de compra de grande parcela da população feminina. Mas, muita gente ainda reluta em adotar a data, alegando que se trata de uma jogada comercial, no que não deixam de ter razão, uma vez que o Valentine's Day representa cerca de 20% do volume anual de vendas das fábricas de chocolate do arquipélago. Mas, o que vale mesmo é a intenção e não há como negar que a vida fica um pouquinho mais doce com estas declarações de amor e com estes chocolates.

Nos Estados Unidos nos dias que antecedem 14 de fevereiro, lojas de cartões, livrarias, lojas de departamentos e drogarias oferecem uma grande variedade de cartões comemorativos chamados Valentines.

Os adultos costumam comprar cartões para acompanhar presentes mais elaborados como doces, flores ou perfumes. Nas escolas as crianças apreciam comprar ou fazer cartões para seus amigos e professores.


Mas, cá entre nós, todo dia é dia para se dizer "Eu Te Amo!"

quinta-feira, fevereiro 14, 2013



do livro Como Viver a Dois

Quando busca a solução de um problema, o homem prefere se isolar para refletir. Ele acha que muita conversa atrapalha sua concentração.




Estrelas


Hoje acordei, abri os olhos, a coberta estava quente e gostosa. Realmente acordei bem, abri a janela e vi o mundo em minha frente. Voltei ao passado.
Nesta volta ao passado por onde eu andava, tudo se transformava. O prédio virava uma linda casa dos anos 70, o terno se transformava em uma reluzente jaqueta de couro e o vestido tubinho se transformava em um enorme e esvoaçante vestidos de bolinhas.
As pessoas transformavam suas caras fechadas em lindos sorrisos e ao invés do silêncio, um alegre “bom dia”. O cachorro saltitava feliz na rua e as pessoas olhavam umas para as outras sem medo, sem vergonha, sem preconceito.
Os motéis, num passe mágico, iam de tijolos e neons para drive-ins com batatas fritas espalhadas pelo chão. As meninas eram respeitadas e os namorados realmente possuíam amor. As pessoas não se enganavam.
O casamento era uma instituição longe da falência e a felicidade podia estar na esquina. As praças reluziam juventude com atos e costumes diferente, mas com o mesmo ideal.
O mundo era um mundo de verdade, com amor dentro de cada um.
Então, tropecei e tudo voltou ao normal. Todos passavam por mim com a cara fechada. O silêncio era quebrado pelo barulho dos carros, a praça estava vazia e na esquina acontecia um assalto.
Quem mudou isso tudo? Como podemos destruir coisas tão boas?
Chegou a noite. Olhei para o céu e vi muitas estrelas, olhei o mundo e pedi mais amor. Uma estrela cadente passou. 

Por André Lenz