sexta-feira, agosto 31, 2012


Eu quero seu abraço, sentir seu cheiro e ouvir seu coração de como bate quando estamos juntos. Poder acordar 1 hora antes, fazer seu café da manhã e te adimirar dormindo. É tudo o que eu quero, é tudo o que eu preciso..

Briga e Respeito


Sabe aquele pé de guerra que você trava com o amado sempre que alguma coisa dá errado? Até para ele existem boas maneiras a serem seguidas - no intuito de preservar a saúde mental (e às vezes física) dos envolvidos. E claro, não dar um balde de água congelada na relação.
Para não transformar o que já está ruim num pesadelo ainda pior é preciso manter uma espécie de "etiqueta da discussão". A dica da psicóloga e psicanalista Cida Lessa é que o casal, mesmo de cabeça quente, fique atento para o respeito.

"É preciso também focar no motivo daquela discussão - e não sair se lembrando de coisas do passado que já deveriam ter sido resolvidas", sugere.Essa generalização da discussão pode levar a agressões de todo tipo, desde comentários que a gente nem sempre gostaria de dizer até uma violência física completamente desnecessária. "As pessoas perdem a noção do perigo quando estão nervosas, brigando. É preciso tentar manter a calma, mesmo numa discussão calorosa". Se a cena ficar mesmo feia e você perceber que a solução não está próxima, melhor ‘adiar’ a briga para o momento certo, quando a discussão puder ser feita baseada no respeito.
Outra sugestão da psicóloga é que os envolvidos mantenham a consciência de que a briga não nasceu à toa. "Sempre há uma atitude que desencadeia a confusão", lembra. E às vezes ela nasceu com você.
E quando a briga fica pública, num restaurante ou bar? Nada de gritos e choros na frente dos outros. "A briga pesada sempre acaba por ridicularizar o outro. E ninguém tem o direito de fazer isso na frente de desconhecidos ou até amigos", diz Cida. É nessa hora que ela lembra bem de uma coisinha que muitos casais esquecem quase sempre. "As nossas expectativas e decepções são problemas nossos - e não de quem não consegue cumprir o que desejamos. Nesse caso, a terapia ajuda muito a definir os papéis de cada um numa relação".
A parte difícil disso tudo é racionalizar, mesmo na hora da briga. Mas essa atitude pode salvar o relacionamento, melhorando aquilo que parece sem solução. O essencial é evitar a missão impossível de tentar mudar o outro. E nunca promoter aquilo que não se pode cumprir, apenas para apaziguar a situação. "Cobranças e promessas não combinam com brigas e podem gerar ainda mais confusão", ensina Cida. "E não esqueça que é preciso ouvir (e escutar mesmo) o que o outro tem a dizer".

No contrato não assinado que você mantém com a pessoa amada às vezes não estão incluídas cláusulas para colocar regra na hora da discussão. Mas tanto nessas - que precisam sim ser criadas - quanto em todas as outras que você aceita quase que naturalmente - é preciso sempre manter uma condição: o respeito. Ao outro, e a si mesma.

Por Sabrina Passos (MBPress)

quinta-feira, agosto 30, 2012

Daqui vinte anos você estará mais decepcionado pelas coisas

que você não fez do que pelas coisas que você fez.

Portanto livre-se das bolinas.

Navegue longe dos portos seguros.

Pegue os ventos da aventura em suas velas.

Explore. Sonhe. Descubra.

Mark Twain

 

 

 

Ex-namorado amigo?



por Ana Flora Toledo 

Especialista diz que manter contato só traz problemas


Ex-namorado amigo?



É sempre bom terminar um relacionamento sem mágoas, mas exagerar na ‘boa vizinhança’ e continuar amiga do ex pode ser um problemão. É o que garante o psicólogo e terapeuta de casais Antonio Carlos Araújo, que diz conhecer vários casos parecidos e afirma: nenhum deles deu certo.

Segundo o especialista, manter contato pode prejudicar os futuros relacionamentos. “A desconfiança é inevitável. A outra pessoa vai saber que já aconteceu um envolvimento muito forte, não há como convencê-lo de que isso não vai acontecer de novo. Essa situação gera ciúmes, brigas e pode acabar com qualquer esperança de levar esse novo relacionamento adiante”, explica.

Ele aconselha a não manter contato, mas o respeito deve existir e vale o esforço para que não fique nenhum mal-entendido. Terminar com brigas e confusões também pode influenciar próximos romances.

Isso porque fica no inconsciente a frustração e a mágoa, que reflete mais para frente. “Mesmo que a pessoa não perceba, ela carrega isso com ela. Se ela acredita, por exemplo, que o parceiro foi o culpado por tudo de ruim que aconteceu, se julgando isenta de culpa, a tendência é que continue pensando assim em outros casos que venha a ter. E, com isso, vai continuar alimentando essas turbulências afetivas. Nesses casos, a terapia ajuda a entender a parcela de responsabilidade dos dois na relação, para que a pessoa consiga seguir em frente sem esse trauma”, diz Araújo.

A análise feita pelo psicólogo dá conta ainda de que esse peso que a pessoa carrega por conta de relacionamentos conturbados vai acabar atraindo pessoas problemáticas. Funciona como um polo de atração, onde o lado negativo da pessoa se une a outro lado negativo semelhante.

Por isso é importante estar, apesar de distante, bem com o ex. Mas, é primordial estar bem consigo mesma, para poder seguir em frente e encontrar um novo amor bem mais saudável.

quarta-feira, agosto 29, 2012

A beleza agrada aos olhos, mas é a doçura das ações que encanta a alma.

Exclusivo para solteiros


Exclusivo para solteiros
Você está solteira e acha difícil encontrar uma cara-metade atualmente? Pois saiba que existem muitos serviços dispostos a te ajudarem nessa busca. Festas, viagens, encontros, tudo minuciosamente planejado por empresas especializadas nesse público.

De acordo com dados do IBGE, atualmente existem cerca de 85 milhões de pessoas vivendo sozinhas no Brasil. Entre essas pessoas, 74 milhões são solteiros e 11 milhões são separados, divorciados ou viúvos. Há ainda outro dado, que aponta que 45% dos brasileiros entre 25 e 34 anos são solteiros ou separados.

Há dez anos a empresa Terrazul trabalha no mercado para solteiros. Ao perceber uma demanda nos serviços, lançou o “Just for Singles”, o produto mais importante da agência. A cada mês, a Terrazul realiza cerca de quatro viagens e mobiliza em média 700 solteiros em encontros, festas temáticas, caminhadas, jantares, churrascos, workshops e saídas noturnas. Cerca de 8.400 solteiros participam dos eventos durante o ano.
“Solteiro é muito exigente. A diferença é que os casais viajam para se curtir, e o solteiro para curtir”, afirma Yolanda Oliveira, proprietária e diretora da Terrazul. De acordo com ela, a faixa etária das pessoas que procuram a agência é entre 25 e 55 anos, mas também tem gente mais nova ou mais velha, dependendo do evento. “No último sábado teve uma festa com muita gente nova. Se é balada, vai o pessoal de 20 anos. Quando a coisa é mais dança de salão, hotel fazenda, vai gente mais velha. Temos uma gama de produtos para satisfazer todas as faixas”, conta.
E esses encontros ajudam na formação de casais. E não só de namorados, mas casais que acabam trocando juras de amor na frente de um altar. “Toda viagem saem dois, três casaizinhos. Muitos param no altar. Em uma única viagem saíram três casamentos. Um dia desses fui a um bar na Vila Madalena, e encontrei com um casal que se conheceu na primeira viagem deles pela agência, para Brotas”, diz Yolanda, orgulhosa.
No próximo dia 24 de setembro acontece o “1º Encontro Internacional de Solteiros” na Costa do Sauípe, organizado pela internacional Breezes e pela Terrazul. Há vários anos esse encontro acontece na Jamaica e em Cuba. Pela primeira vez, será no Brasil. A programação do evento inclui festa dionisíaca, eleição de melhor camiseta molhada, biquíni show e sunga show, miss solteirona e mister solteirão, eleição do casal perfeito, caminhadas, capoeira, shows, aulas de trapézio e muitas outras atividades programadas.

terça-feira, agosto 28, 2012


Eu e Você!


Adoro:
Andar de mãos dadas, olho no olho, cafuné e colinho, beijo devagarzinho, nascer do sol na praia, dormir de conchinha, filme romântico com pipoca, claro que debaixo do cobertor. Passear no shopping, dizer que te amo, beijo ao acordar, barzinho com amigos, almoço com a família, andar na roda gigante, tomar café bem quente, foundee de chocolate com morango, te buscar no trabalho, você me buscar no trabalho, pôr do sol no inverno um aquecendo o outro. Beijo na chuva, beijo apaixonado, ler antes de dormir, cozinhar juntos, nadar pelados numa cachoeira, fazer amor em uma praia deserta, rir das suas piadas e brigar contigo pelo controle remoto. Passeio de cavalo, final de semana numa cabana, com lareira, beijo apaixonado, sentir saudades, dia dos namorados, bilhetinhos na agenda, festa surpresa, tomar banho juntinhos à luz de velas, claro.
Massagem, rosas sem nenhum motivo especial, te encher de beijos, receber milhões de beijos, espalhar sorvete no seu rosto, banho de banheira, banho de piscina, banho de mar no final da tarde. Perfume gostoso, nossa cama, fazer loucuras dentro do carro, passear com os cachorros, bilhetinhos espalhados pela casa, trilha de pétalas de rosas, saber como foi seu dia, te ouvir, olhar você dormindo, queimar o bolo, café na cama com Danoninho, catar conchinhas na praia, se esconder atrás das árvores, beijo de foca, arrepio, se produzir pra mim, seu sorriso, a sua cor, seus olhos. Chazinho na hora da gripe, deixar um pouco do pudim que tava na geladeira, carinho no rosto, a voz, chorar no cinema, ficar juntinho em filme de terror, as poses pras fotos, viajar, a paz.
Esperar voltar do trabalho, quase morrer de tanto rir, dançar coladinho, repartir o chocolate, contar sempre com você, chorar junto, ser dois mas ao mesmo tempo um só. Suas qualidades, suas manias, seus defeitos, seu coração, seu olhar de cachorra sem dono, seu olhar de raiva, o beijo de perdão depois das brigas, passar a mão na bunda, pizzaria sábado a noite, escorregar e cair no chão, andar de bicicleta, te levar de cavalinho, sonhar contigo, soltar pipa, deitar na grama, riscar o corpo inteiro de caneta, alisar seu corpo, ouvir nossa música e viver feliz, somente Eu e Você.

Por André Lenz
As vezes parece que eu não me importo, mas pode acreditar, só parece!
Noventa por cento das coisas que nos preocupamos jamais acontecem

segunda-feira, agosto 27, 2012

Amar, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido.
 
Vinícius de Moraes :*
" Somente o tempo diz, que confiança é vidro, que ganância é pedra, que desprezo é arrependimento, que ilusão é tombo, que mentira é espelho."
 
Edson Rufo

Crise em Namoro Longo


Crise em namoro longo
Namoro longo costuma dar em nada? Tempo de namoro não é parâmetro? Questões como essas já nos ocorreram em determinados momentos, não é mesmo?
“Já passei por uma situação assim. Fiquei num relacionamento de sete anos.
Mas, com o tempo foi esfriando e eu não sabia como dizer isso para o meu parceiro, afinal, tinha medo de ferir seus sentimentos”, contou Fabíola dos Santos, 28 anos, estudante.Porém, com o passar dos dias, Fabíola percebeu que o namoro não dava mais pé: “Tomei coragem e falei o que sentia. Ele ficou arrasado. Mas, sei que fiz o que tinha de ser feito”.
Segundo Rita Romaro, psicoterapeuta e autora dos livros “Ética na Psicologia”, “Psicoterapia Breve Dinâmica com Pacientes Borderline”, o relacionamento deveria durar “enquanto houvesse amor, admiração, conversa (muita conversa), troca de afeto, de carinho, acompanhado de respeito e cordialidade”.
A profissional ainda completa: “Quando a relação não é marcada por essas atitudes e sentimentos, ou, quando os mesmos deixam de existir com o tempo, talvez seja o momento de se questionar o que realmente se deseja dessa relação”.
Ainda de acordo com Rita existem alguns sinais que demonstram uma crise no namoro: “As mudanças percebidas no parceiro, como por exemplo, a dificuldade para os encontros, um clima que não flui, um cansaço constante entre outras coisas, podem ser um indício de que alguma não vai bem. Talvez seja o momento de avaliar se é uma crise passageira (em função do momento de vida de cada um, troca de emprego, de função, dificuldades com amigos ou familiares, período de provas etc), se a relação está apresentando sinais de desgaste ou se o que esperavam da relação quando a iniciaram se modificou”.
Caso exista uma vontade de permanecer junto se faz necessário um diálogo. “Porém, se a decisão for a da separação é importante dar valor a tudo o que foi vivido, sonhado junto, trocado, pois isso ninguém poderá tirar, pois esse relacionamento fará sempre parte da história de cada um”, finaliza Rita.
Fonte - MBPress
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem
doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na
mudança do presente a gente molda o futuro (...)
"independentemente do que me disserem,
respondo sempre com um sorriso.
porque ser inconviniente é comum,
mais ser superior é uma raridade

domingo, agosto 26, 2012

Para acertar o alvo com certeza, primeiro atire e depois chame de alvo aquilo que você atingiu.
“Amor é quando você tem todos os motivos para desistir de alguém, e não desiste.”

10 Dicas Para Uma Vida Mais Feliz...

1- Curta mais a sua companhia. Aprenda a viver feliz mesmo sozinho. Convide um amigo para ir ao cinema, mas, se não encontrar alguém disponível, vá com a pessoa mais fascinante do mundo: você mesmo.

2- Tenha alto astral. As pessoas competentes são aquelas que conseguem manter uma postura positiva mesmo nos momentos mais difíceis.

3- Viva com paixão. Procure estar perto de pessoas com alegria de viver e manter-se afastado de indivíduos baixo astral, aqueles que secam até arruda e pimenteira.

4- Malhe com prazer e cuide bem do seu corpo. Alimentação, sono e exercícios são fundamentais para uma vida saudável. Gostar de si mesmo significa gostar dos outros e deixar as portas abertas para que gostem da gente também.

5- Invista em você todos os dias. Nós somos arquitetos da nossa personalidade. Quando a pessoa nasce, Deus lhe dá um potencial infinito que poucas aproveitam.

6- Celebre as vitórias. Compartilhe seu sucesso com pessoas queridas. Mesmo as pequenas conquistas devem ser celebradas com alegria. Grite, chore, encha-se de energia para os próximos desafios.

7- Tenha uma vida espiritual. Conversar com Deus é o máximo, especialmente, para agradecer as dádivas recebidas. Mantenha o hábito de orar antes de dormir, é bom para o sono e melhor ainda para a alma. A oração e a meditação são forças de inspiração.

8- Crie tempo para as pessoas importantes da vida. Filhos, esposas, maridos, pais e irmãos são as pessoas que vão estar com você nos melhores e piores momentos da sua vida.

9- Tenha amigos vencedores. Campeões falam de e com campeões. Perdedores só tocam na tecla perdedores. O “diz-me com quem andas”, continua válido, mais do que nunca.

10- Diga adeus para quem não lhe merece. Alimentar relacionamentos que só trazem sofrimento é uma forma cruel de masoquismo. Não deixe que relacionamentos inconsistentes atrapalhem sua vida. Deixe o espaço livre para um novo amor.

Roberto Shinyashiki

sábado, agosto 25, 2012



                                "As coisas boas chegam com o tempo. As melhores, de repente."

Comprometimento

Comprometimento: O que significa exatamente isso?

Acima de tudo é estar atento aos seus afazeres. É perceber o quanto você se doa para determinada situação.

Se inserir em um projeto de corpo, mente e coração!

É estar pronto para superar as adversidades. E além de enxergar problemas, vislumbrar soluções.

É criar, pensar e trabalhar!

É não abandonar a equipe, é vestir a camisa, é saber perceber o significado de sua presença, e não se sentir mais um na multidão....

Comprometimento é fazer diferença, enquanto tantos continuam fazendo tudo igual!

É brilhar pelo exemplo e não pelas palavras....

É perceber que os outros são afetados pela sua indecisão,

E tantos mais pelo seu poder de decisão!

É mergulhar, ir fundo e não abandonar o barco, mesmo na tempestade

É mostrar que você pode ajudar a segurar o leme, enquanto tantos preferem se afogar e arrastar outros com eles,

É lembrar que você pode salvar vidas, quando acredita em algo em seu coração!

É fazer tudo isso e não esperar pelo reconhecimento das outras pessoas para continuar agindo!

Pergunte-se se você tem estado comprometido naquilo que faz em sua vida.

Se seu coração está presente nos grupos em que está inserido,

Ou se você está apenas "perdendo tempo".

Dê valor ao seu tempo!

Faça valer a pena cada segundo da vida!

Participe ativamente, se expresse, se comunique com as pessoas,

Fale as coisas do seu coração,

Conte a eles sobre suas idéias,

Aquelas que você acreditava poder mudar o mundo,

E que você sufocou por qualquer timidez,

Faça das pequenas coisas, grandiosas!

Observe ao seu redor e pergunte-se se você pode ir mais fundo também em seus relacionamentos com as pessoas mais próximas de você,

Se você é capaz de doar ao invés de apenas estar pronto para receber.

Se você é capaz de ser útil com o que você tem de melhor, sem esperar resultados,

Se você é capaz de sentir orgulho do que tem feito até agora da sua vida,

E do que tem feito pelos outros,

Pergunte-se o que você tem semeado na vida dos outros,

e quais marcas você tem deixado no coração e na mente das pessoas,

Pergunte-se se você semeou medo ao invés de amor,

Se plantou árvores que não frutificam,

E quantas deixou de plantar,

Perceba que o momento de mudança é agora.

Comprometa-se com você!

Comprometa-se com os outros!

Comprometa-se com a vida!


Fernanda Lopes

sexta-feira, agosto 24, 2012

Num Choro


Por André Lenz

Um choro o trouxe à vida. Não um choro qualquer mais um choro ouvido de longe, por todos os cantos e celebrado unicamente por um sorriso, um carinho. Os passos, o cair, o levantar, o afago lento em toda sua inocência foi sentido e vigiado, não por homens, não por corpos, não por almas, por luzes. E a cada raio de sol cintilante em seus cabelos trazia um brilho ofuscante somente apagado pelo brilho do seu olhar.
Mas a vida foi cruel. Vida essa que por muitos momentos teve que viver sozinho regado em lágrimas perdido no escuro de um canto vazio ouvindo, às vezes, a batida do coração quebrando todo aquele silêncio. Mas preferia assim. Mal sabia que os cantos escuros dessa vida só o fariam aprender a brilhar.
Nos passos largos e curtos de uma jornada incompreendida foi aprendendo, foi buscando e tentando encontrar um lugar de paz. Foi tentando achar um espaço no mundo que pudesse ser chamado de seu e onde pudesse ficar somente quieto. Pedras caíram em seu teto, ventos destruíram seu jardim, chuva apagou seu fogo, mas numa motivação vinda do interior aprendeu a seguir em frente. Aprendeu a olhar somente as coisas boas da vida e tirar proveito das coisas ruins. Aprendeu a ensinar. Aprendeu a ouvir. Aprendeu a entender. Aprendeu a ser muito mais do que um simples ser humano. A fazer a diferença, mudar o mundo. Não todo ele, mas pelo menos ao seu redor. Fazer o bem sem esperar nada em troca, respeitar aos outro mais do que a si mesmo, ser uma rocha, uma daquelas onde alguém pode descansar e tirar, às vezes, o peso que machuca as costas, aliviar o sofrimento, compartilhar.
A verdade é que quando se achava simples era o momento que demonstrava a maior complexidade. Seu lugar no mundo nunca fora decidido. Seu refúgio não havia sido encontrado e, assim, por muito tempo passou despercebido e apagado, sem um sorriso no rosto que pudesse ser visto. Não entendia o mundo. Estava perdido, mas na verdade, precisava entender a si mesmo.
O tempo foi passando rápido e um dia parou cansado de tudo e olhou para cima, para as estrelas, para lua, para o céu, para si e se encontrou. Conseguiu enxergar no céu o reflexo de sua alma e entender que os paus e pedras e todas as tempestades eram apenas um único e simples aprender. Acordou renovado, sabendo seu lugar no mundo, respostas à perguntas antes que não paravam de persegui-lo. Cheio de vida, profundamente afogado num mundo perfeito de amor que não era vivido, mas construído. Acordou e sentiu a luz.
Daquele dia em diante, entendeu que deveria deixar um rastro. Deveria deixar em cada um que passasse ao seu redor o sentimento de algo bom. Deveria dar paz para encontrar a sua. Carinho para receber o seu. Bondade para ter de volta e sempre pagar o mal com um sorriso, com atitude, com amor.
Passou a mudar e crescer, passou a ter flores, borboletas, brisa e orvalho. E agora o que se percebia eram lindas canções sempre diferentes compostas por belas aves que se ouviam de longe a cada passo aleatório que dava. O céu, às vezes, desabava em água, mas era uma chuva sempre noturna nunca vista por olho algum. Algo meio mito, meio lenda. Mais compreendido não como a falta de alguma coisa ou um algo ruim, pelo contrário, a chuva era uma chuva boa que limpava a alma e que servia para descarregar não o peso daquele céu, mas sim o peso de todos as cargas recebidas e retiradas. Era a chuva do ser. Era um choro de anjo.
Sua luz se tornou intensa. Por terras e terras foi contada a lenda e por gerações se espalhou o mito que sempre foi conhecido por não ser desse mundo, mas sim colocado no mundo de uma forma apagada e simples para viver uma jornada de ensinamento que o fez irradiar o brilho.
Um dia se foi. Um dia apenas completou sua missão e partiu para bem longe. Partiu de volta para seu lar e levou consigo um pedacinho de cada coração que pôde adentrar. Levou consigo os sorrisos, os abraços, os olhares e sentiu então, que sua luz brilharia de uma forma diferente. Sentiu que agora cada pedacinho de coração havia sido substituído por um pouco da sua luz e então ele não precisaria mais brilhar, os outros brilhariam por ele.
Num choro nasceu, num choro se fortaleceu e num choro se foi, deixando saudades por onde passou mas com a certeza de que sua missão não foi em vão e agora mora no coração de cada um para enfim apenas descansar e aproveitar da paz que tanto buscou.

quinta-feira, agosto 23, 2012

Homens preferem mulheres que foram rejeitadas, diz estudo


Universidade de Michigan realizou pesquisa por meio de um site de relacionamento fictício

Atenção, mulher: levar um pé na bunda tem lá suas vantagens. Segundo estudo, homens preferem mulheres que foram deixadas por outros homens.

De acordo com a pesquisa, saber que a mulher deu um fora no ex-namorado deixa os homens mais inseguros. Para a maioria deles, estas mulheres podem trazer riscos ao relacionamento,  possibilitando  de levarem um "pé" à qualquer momento.

No caso das mulheres, elas preferem aqueles que deixaram as namoradas, e não os que levaram um "fora". A autora do estudo, Christine Stanik, da Universidade de Michigan, diz que as mulheres sentem um certo "status social" quando ficam com um cara que terminou o relacionamento anterior, já que ele estaria procurando alguém melhor (e ela seria esse alguém melhor).

Para chegar à essa conclusão, Christine pediu que voluntários acessassem um site falso de relacionamento, criado somente para a pesquisa, e apontassem as pessoas que mais combinavam com eles, de acordo com a informação que os "usuários" tinham em seu perfil.

Nos perfis havia várias informações, desde o sabor do sorvete preferido, a cor favorita, até a pergunta chave: a causa do fim do relacionamento anterior.

Quase 200 pessoas fizeram o teste, que indicou que mulheres achavam homens  que haviam dispensado suas ex-namoradas mais atraentes, enquanto o contrário funcionava para eles.

Por outro lado os homens também trouxeram outro resultado inesperado à pesquisa, relatando que preferem mulheres que já foram rejeitadas pois, sob o olhar machista "um homem que gosta de exercer o papel dominante nos relacionamentos pode também valorizar os papeis tradicionais de cada gênero", comentou Stanik. 

Em suma, tanto homens quanto mulheres inconscientemente desaprovam quando são elas que terminam o relacionamento passado.

HORA DE SANTA CATARINA

 

Se, em cada dez atitudes que você tomar,

você cometer um erro e, na próxima vez,

não tomar a atitude por medo de errar novamente,

perderá a oportunidade de acertar nove.

Luiz José da Matta Sobrinho

 

 


Que inquietações são estas que consomem meus pensamentos? A vontade incontrolável de saber apenas como você está.......
 
Oliver A.

O Agricultor Japonês

Hirota-san era um agricultor japonês que morava numa península que avançava dentro do mar. Hirota-san construiu sua casa sobre uma colina que dava vista para a aldeia à beira-mar.


Num entardecer, depois da colheita do arroz, Hirota-san sentou-se na frente de sua casa e contemplou a aldeia lá embaixo. De repente, a terra começou a tremer e agitar-se. Hirota-san não entrou em pânico. Já havia passado por muitos terremotos antes. Mas este fez a terra tremer mais do que de costume e durou mais tempo que os outros. Depois ele notou algo estranho na água do oceano.


A água retrocedeu da praia mais de três quilômetros. Ele sabia que dentro de pouco tempo ela voltaria com força terrível, na forma de uma onda de uns quinze metros de altura, que destruiria todos os habitantes da aldeia.


"Preciso fazer algo para avisar meus amigos!" pensou Hirota-san. "Que posso fazer? Não tenho tempo de correr até a aldeia. E ninguém me ouvirá se eu gritar!" Então ele armou um plano.


Correu para casa e pegou fósforos. Rapidamente pôs fogo na colheita de arroz. A palha seca queimou-se rapidamente. Daí ele fez soar seu gongo, dando o alarme de incêndio.


Quando os habitantes da aldeia ouviram o gongo, olharam para a colina e viram o arroz colhido em chamas. Correram para cima na direção do fogo. Foram todos – homens vigorosos, vovôs e vovós, crianças e as mães com bebês de colo. Todos foram ver o incêndio e fazer o que podiam para ajudar.


Pouco antes de alcançarem a casa de Hirota-san, as pessoas ouviram um som estrondoso. Viraram-se em tempo de ver a gigantesca onda do maremoto avançando pela praia e sobre a aldeia, destruindo todas as casas existentes.


Entenderam então que Hirota-san havia posto fogo no arroz intencionalmente. Havia sacrificado sua colheita inteira para salvar a vida dos moradores da aldeia. Que amigo era ele!

 

Sendo Amigos

Os amigos de verdade estão muito mais interessados em você do que nas posses deles. Estão dispostos a sacrificar qualquer coisa pela amizade.

 

Fonte: Inspiração Juvenil

quarta-feira, agosto 22, 2012


Mulheres de atitude na paquera



Mulheres de atitude
"Outro dia fui em uma balada e encontrei uma pessoa muito bonita. Fiquei morrendo de medo de chegar nela e tomar um fora, confesso.
Mas fiquei ao seu lado e puxei conversa, fiz um graça, quando quero conquistar geralmente o bom humor funciona. A pessoa geralmente não pode ficar com você, mas pelo menos repara e conversa. No final, ela gostou da piada e ficou comigo". À primeira vista, a declaração parece vir da boca de um homem, mas quem contou o episódio foi Renata Prado, 27 anos. "Me senti muito poderosa no dia, ele era um gato!", acrescenta. As mulheres na faixa etária de Renata, ou até pelo menos 40 anos, foram incentivadas a ter a sua independência financeira, buscar ascensão profissional, sem se preocupar tanto assim em arrumar um homem para o resto da vida. Sem tabus ou moralismos, predominante na época de suas avós, agora elas falam o que pensam e vão atrás dos seus objetivos, até na hora da paquera.
"Se me interessar, correspondo aos olhares. Caso o cara não chegue até um certo tempo vou até ele sem medo algum", destaca Viviane Gonçalves, de 28 anos. A auxiliar administrativa aposta na troca de olhares para conquistar o homem desejado e acredita que hoje em dia as mulheres devem ser "caçadoras" também. "Eu não tenho vergonha. Esse lance da mulher chegar pode até assustar eles, mas acredito que no fundo eles acham gostoso ser a caça em algumas situações", diz.
Na opinião de Sergio Savian (www.sergiosavian.com.br/blog), terapeuta e escritor especializado em relacionamentos, como falta atitude para muitos homens as mulheres não contém a ansiedade e acabam fazendo um ataque muitas vezes bem parecido às cantadas masculinas tradicionais. "Na sedução eficaz, o melhor é você perceber muito bem a pessoa por quem está interessado e aproximar-se dela com bastante habilidade, independentemente se você é homem ou mulher. E isso pode ser feito com charme e delicadeza", diz.
Durante a conquista, elas geralmente pensam em dois aspectos antes de sair à luta. Será que ele vai pensar que sou fácil demais? Ou ainda: será que vou levar um fora? Sobre isso, o psicólogo Bayard Galvão diz que no momento da paquera existem jogos de sedução que provocam confusão e impasse. "Sendo as maiores razões alguns pré-conceitos: pessoas fáceis de conquistar são frágeis ou "inferiores", pessoas fáceis de conquistar não têm graça, pois muitos gostam da sedução para se afirmarem como importantes através da dificuldade do processo; pessoas fáceis de conquistar podem se entregar a qualquer um, aumentando a probabilidade de infidelidade. E o fato de ser fácil de conquistar aumenta a chance da pessoa já ter tido muitos relacionamentos".
Conforme Galvão são várias as impressões que as mulheres consideradas "pró-ativas" podem transmitir na hora da conquista. "Obviamente, dependendo do homem, ele pode dar várias interpretações: sabe o que quer da vida; é fácil demais; é superior a mim, pois ela toma a iniciativa; é inferior a mim, pois ela que vem até mim. Não há regra sobre o que um homem pensará ou quanto ele estará pronto para uma ‘mulher de atitude’, contudo, será que a mulher está pronta para ser tratada de igual para igual?", questiona Galvão.

Renata confirma que, à primeira vista, o comportamento mais ousado pode dar margem a várias interpretações, mas, na verdade, elas querem mesmo é só encontrar o príncipe encantado. Depois de passar por alguns relacionamentos - agora está solteira - ela afirma que muitos homens da sua faixa etária, próxima aos 30 anos, não estão interessados em assumir um relacionamento de verdade. "A mulher só está em busca de achar uma pessoa legal, mesmo tomando as rédeas na paquera, para depois namorar e ficar junto no futuro", justifica.
Para o terapeuta, de uma forma geral, o homem está ficando mais sensível e a mulher mais objetiva. "Como passamos por uma fase de transição é preciso ter paciência para avaliar quais mudanças vieram para ficar ou não", conclui. E você, Vilamiga, concorda que a mulherada deve ir atrás do seu "alvo" na paquera?


Por Juliana Lopes

Perguntas sobre Amor e Relacionamento

Pergunta: Sou muito tímido e travo na hora da conquista!

  • Eu sou preso, travado, tímido demais. Ao mesmo tempo dou uma importância ímpar pra quem me chama a atenção afetivamente. Eu acabo me tornando muito próximo da pessoa, ao ponto das confidencialidades, mas não consigo avançar e dizer o que eu sinto. Acho que é por medo de perder o que já foi construído, e por não querer ter uma decepção. Sou um homem sem muitas qualidades físicas: baixinho e magro. Tenho um rosto até bonito, mas acho que não compensa. Parte do que acontece eu relaciono a isso também: Outro motivo pelo qual não consigo expressar o que sinto. Como vencer isso? Eu tenho sérias dificuldades de começar uma conversa, quebrar o gelo. Quando consigo, não avanço ao ponto de pedir em namoro ou arriscar um beijo. Help?

  • 16/08/2012

Resposta

    A gente pode fazer um paralelo entre os relacionamentos e os jogos, em que se pode perder ou ganhar. Recentemente tivemos as Olimpíadas, e vimos alguns “favoritos” não conseguirem bons resultados, enquanto outros nos surpreenderam positivamente ganhando medalhas inesperadas.
    No amor, algo semelhante acontece. Para “vencermos”, precisamos arriscar. Mas se arriscamos, também podemos perder. Não arriscar significa evitar a derrota, mas também a vitória. Assim sendo, o mais recomendado é tentar, mesmo havendo o risco da frustração.
    É importante enxergar qualquer rejeição como parte do processo, e não como uma sentença definitiva. Ninguém agrada a todos e os “nãos” fazem parte do jogo do amor. A boa notícia é que também ninguém desagrada a todos, já que as pessoas têm gostos muito diferentes.
    Dito tudo isto, minha sugestão principal é: arrisque, pois é arriscando que se vai longe.

    Abraços,
    Mariana

terça-feira, agosto 21, 2012

Um diamante é um pedaço de carvão que se saiu bem sob pressão.


Ando pensando em você........

 

Poucos são aqueles que veem com seus próprios olhos

e sentem com seus próprios corações.

Albert Einstein

 

Ter um amor ajuda a diminuir a dor

Estudo prova que as mulheres sentem menos dor quando estão em um relacionamento.


Ter um amor ajuda a diminuir a dor
Pode esquecer as aspirinas e os comprimidos para dor de cabeça: a solução está no coração. Uma pesquisa recente da Universidade da Califórnia, nos EUA, aponta que um amor de verdade pode ajudar a diminuir dores no corpo. Em testes, foi descoberto que as mulheres ficavam menos propensas a sentir a dor de agulhadas quando olhavam para as fotos de seus parceiros. Porém, a sensibilidade à dor aumentava quando olhavam para imagens de aranhas, pessoas estranhas ou objetos inanimados.

Os testes ajudaram os cientistas a mapear como as emoções atuam nas diferentes áreas do cérebro, e a diferença de como lidamos com os sentimentos. "De um modo prático, se você está sentindo uma dor, ou fazendo um procedimento doloroso, ter alguém que ama ao seu lado - ou uma foto de quem você ama - pode diminuir a dor sentida", explica Naomi Eisenberger, professora-assistente de psicologia da UC, e responsável pela pesquisa.

Apesar de não conseguirem especificar o local do cérebro que é responsável pelos sentimentos, os cientistas notaram que as mulheres apresentavam mais atividade na região associada com a sensação de segurança ao olhar as fotos de seus namorados ou maridos.

Aliás, quanto maior o tempo de relacionamento, mais segura a mulher se sente em seu amor, mais confiante fica e, portanto, acaba sentindo menos dor. Isso acontece porque a atividade nessa região do cérebro inibe a "movimentação" em outros pontos, incluindo os responsáveis pelo medo e pela ansiedade - que atuam diretamente com a intensidade da dor. "Isso mostra o quão forte é o efeito de um amor em nós. Um amor pode nos fazer sentir menos dor, simplesmente por pensarmos naquela pessoa que amamos", confirma Naomi.

segunda-feira, agosto 20, 2012


Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter e nosso caráter torna-se o nosso destino.

Mandamentos para um casal feliz

Algumas regrinhas podem fazer a sua relação muito mais feliz
 



 Mandamentos para um casal feliz


Sabe aquela vontade que a gente tem quando começa um namoro novo, de que vai fazer de tudo para o relacionamento dar certo? O tempo vai passando, a relação amadurecendo, e às vezes esquecemos desse compromisso que assumimos com nós mesmas e acabamos fazendo pouco e cobrando muito mais deles.

O ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Jr., que já viu de tudo no seu consultório, criou uma listinha de mandamentos para um casal ser feliz, para poder auxiliar seus pacientes que chegam pedindo ajuda para melhorar suas relações. "É importante valorizar o presente e não cometer exageros, para não soar falso ou artificial", explica ele.
Seja para um namoro recém-começado, ou para um casamento de anos, a verdade é que todo mundo pode usar essas dicas para melhorar ainda mais a relação. Bom para eles, ótimo para você, e perfeito para os dois.


 Ter memória curta: Não adianta ficar relembrando brigas antigas. Isso acaba prolongando o sofrimento desnecessariamente. Ao mesmo tempo, é importante entender que essa atitude não é se fazer de boba, e sim superar os rancores antigos.
1/6
Ter memória curta: Não adianta ficar relembrando brigas antigas. Isso acaba prolongando o sofrimento desnecessariamente. Ao mesmo tempo, é importante entender que essa atitude não é se fazer de boba, e sim superar os rancores antigos.

Demonstrar jogo de cintura: Ser inventivo e oferecer diferentes saídas para as situações difíceis na vida do casal demonstra maturidade e amplia a confiança e a segurança depositada no outro.
2/6
Demonstrar jogo de cintura: Ser inventivo e oferecer diferentes saídas para as situações difíceis na vida do casal demonstra maturidade e amplia a confiança e a segurança depositada no outro. 

Saber ouvir: Ouvir e compreender as colocações e desejos externados pelo outro, sem discutir ou argumentar, demonstra, além de sensibilidade, respeito pelos sentimentos do parceiro.
3/6
Saber ouvir: Ouvir e compreender as colocações e desejos externados pelo outro, sem discutir ou argumentar, demonstra, além de sensibilidade, respeito pelos sentimentos do parceiro.

Dar atenção ao outro: Lembrar as datas importantes,  elogiar o comportamento e atitudes profissionais, propor convites para passear... Enfim, ser atento ao que é importante para ele e para vocês.
4/6
Dar atenção ao outro: Lembrar as datas importantes, elogiar o comportamento e atitudes profissionais, propor convites para passear... Enfim, ser atento ao que é importante para ele e para vocês.

Não ter pressa para os
5/6
Não ter pressa para os "finalmentes": Todo mundo gosta de carinhos, beijos e abraços, então nada de ir direto ao "ponto". Sexo é bom, mas com afeto e carícias pode ficar muito melhor.

Ser interessante e interessado: Para um relacionamento dar certo é bom ser natural, sem cometer exageros e sem passar por cima dos sentimentos. Quando somos sinceros com o que sentimos e com o outro já nos mostramos mais interessados e ficamos ainda mais atraentes para quem amamos.
6/6
Ser interessante e interessado: Para um relacionamento dar certo é bom ser natural, sem cometer exageros e sem passar por cima dos sentimentos. Quando somos sinceros com o que sentimos e com o outro já nos mostramos mais interessados e ficamos ainda mais atraentes para quem amamos.